El artículo / video que has solicitado no existe todavía.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

El artículo / video que has solicitado no existe todavía.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

O Espírito de Adoração no Islã (parte 1 de 3): Adoração e Oração

Classificação:   
Tamanho da fonte:

Descrição: O significado de adoração e o espírito e propósito da oração no Islã.

  • Por Abul A`la Mawdudi (editado por IslamReligion.com)
  • Publicado em 16 Nov 2009
  • Última modificação em 14 Feb 2010
  • Impresso: 791
  • Visualizado: 10928 (média diária: 3)
  • Classificação: 3.3 de 5
  • Classificado por: 3
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Ibadah (adoração) é uma palavra árabe derivada de abd (um servo) e significa submissão.  Significa que Deus é Seu Mestre e você Seu servo, e o que quer que um servo faça em obediência e satisfação de seu Mestre é Ibadah.  O conceito islâmico de Ibadah é muito amplo.  Se você livrar sua fala de sujeira, falsidade, malícia e abuso, falando a verdade e coisas boas somente porque Deus determinou constitui-se Ibadah, por mais que possam parecer atos seculares.  Se obedecer a lei de Deus na letra e espírito em seus assuntos comerciais e econômicos e aceitá-los no lidar com seus pais, parentes, amigos e todos aqueles que entrarem em contato com você, todas essas atividades suas são Ibadah.  Se ajudar os pobres e destituídos, der comida aos famintos, servir às pessoas doentes e aflitas, fazendo tudo isso não por qualquer ganho pessoal, mas somente buscando agradar a Deus, tudo é Ibadah.  Mesmo suas atividades econômicas, as atividades que empreende para ganhar seu sustento e alimentar seus dependentes, são Ibadah se permanecer honesto e confiável e observar a lei de Deus.  Em resumo, todas as suas atividades e sua vida inteira são Ibadah se estiverem de acordo com a lei de Deus, seu coração estiver cheio de Sua reverência e seu objetivo supremo em empreender todas essas atividades for buscar a satisfação de Deus.

Sendo assim, toda vez que fizer o bem ou evitar o mal por temor a Deus, em qualquer esfera da vida e campo de atividade, você está desempenhando suas obrigações islâmicas.  Esse é o verdadeiro significado de Ibadah, nominalmente a submissão total à satisfação de Allah; moldando a sua vida inteira de acordo com os padrões do Islã, não deixando de fora nem a parte mais insignificante.  Para ajudar a alcançar esse objetivo, um conjunto formal de ibadat (atos de adoração) foi constituído, que serve como um curso de treinamento.  Esses ibadat são os pilares nos quais o edifício do Islã se apóia.

Salah (Oração) é a mais básica e importante dessas obrigações.  E o que é salah?  São as orações diárias prescritas que consistem em repetir e renovar, cinco vezes ao dia, a crença no qual sua fé se apóia.   Você levanta cedo de manhã, se limpa e apresenta diante de seu Senhor para orar.  As várias posições que você assume durante suas orações são a personificação do espírito de submissão; as várias recitações lembram você de seus compromissos com seu Deus.  Você busca Sua orientação e pede a Ele de novo e de novo que lhe permita evitar Sua ira e seguir o caminho que Ele escolheu.  Lê do Livro do Senhor e testemunha a verdade do Profeta, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, e também renova sua crença no Dia do Juízo e aviva em sua memória o fato de que comparecerá perante seu Senhor e prestará contas de sua vida inteira.  É assim que seu dia começa.

Então, após umas poucas horas o muezzin (chamador para oração) o chama para orar e, de novo, você se submete ao seu Senhor e renova sua aliança com Ele.  Você se desassocia de seus envolvimentos mundanos por alguns momentos e busca audiência com Deus.  Mais uma vez vem à sua mente seu papel verdadeiro na vida.  Depois dessa rededicação você se volta para suas ocupações e de novo se apresenta ao Senhor após umas poucas horas.  Isso novamente age como um lembrete para você e mais uma vez sua atenção é focada nas estipulações de sua fé.  Quando o sol se põe e a escuridão da noite começa a envolvê-lo, mais uma vez você se submete a Deus em oração para que não esqueça seus deveres e obrigações no meio das sombras da noite que se aproxima.  E então, após umas poucas horas, mais uma vez você se apresenta perante seu Senhor, e essa é sua última oração do dia.  Assim, antes de ir para cama mais uma vez você renova sua fé e se prostra perante seu Deus.  É assim que você completa seu dia.  A frequência e horários das orações não permitem que o objeto e missão de vida sejam perdidos de vista na confusão das atividades mundanas.

É fácil compreender como as orações diárias fortalecem as bases de sua fé, preparam para a observância de uma vida de virtude e obediência a Deus, e renovam aquela crença de onde jorram coragem, sinceridade, determinação, pureza de coração, progresso da alma e enriquecimento da moral.

Veja agora como isso é alcançado: realiza-se a ablução na forma prescrita pelo Profeta.  Pode-se também dizer as orações de acordo com as instruções do Profeta.  Por quê?  Simplesmente porque os muçulmanos acreditam na missão profética de Muhammad e consideram seu dever segui-lo de bom grado.  Por que não recitam o Alcorão errado de forma intencional?  Não é porque consideram o Livro como a Palavra de Deus e julgam um pecado se desviar de sua letra?  Nas orações recitam muitas coisas em silêncio e se não as recitam ou fazem quaisquer desvios, não existe ninguém para checá-los.  Mas nunca o fazem intencionalmente.  Por quê?  Porque acreditam que Deus é Onisciente e ouve tudo que recitam, e está ciente das coisas feitas abertamente e daquelas que estão ocultas.

Partes deste Artigo

Visualizar todas as partes juntas

Adicione um comentário

Outros Artigos na Mesma Categoria

Mais visualizados

DAILY
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
TOTAL
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version