El artículo / video que has solicitado no existe todavía.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'article / vidéo que vous avez demandée ne existe pas encore.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

あなたが要求した記事/ビデオはまだ存在していません。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

El artículo / video que has solicitado no existe todavía.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'article / vidéo que vous avez demandée ne existe pas encore.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

“Quem o Salvará de Mim Agora?”

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: Um exemplo de como um grande líder comportou-se com aqueles que demonstraram inimizade.

  • Por Abdul-Rahman A. al-Iyadah
  • Publicado em 23 Apr 2012
  • Última modificação em 23 Apr 2012
  • Impresso: 83
  • Visualizado: 4213 (média diária: 2)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Havia uma pequena comunidade em uma área isolada.  Fracas e indefesas, as pessoas dessa comunidade viviam com medo e ansiosas, porque eram atacadas incansavelmente por uma gangue de bandidos.

É difícil imaginarmos o medo que sentiam.  É o temor de uma pessoa indefesa perante um atacante forte e sem compaixão.  Esses bandidos só conheciam a lei da selva.  Como leões, não reconheciam nenhum código de ética além de sua própria fome e luxúria.  Qualquer um que pudessem subjugar era presa fácil.

Embora a comunidade vivesse no deserto, antes da chegada da gangue, desfrutavam de paz e segurança e conseguiram prosperar.  Agora estavam sendo despojados de suas vidas, liberdade e honra.  Em desespero, apelaram para as autoridades para virem salvá-las.

O chefe do estado decidiu assumir a responsabilidade de liderar suas tropas para a área e punir quem estava espalhando o terror e violando as vidas e segurança de seu povo.  A notícia se sua mobilização se espalhou rapidamente e logo os bandidos ficaram sabendo que as autoridades estavam vindo atrás deles.  Foram compelidos a fugir da área e buscar refúgio nas montanhas vizinhas.  Esconderam-se entre os picos mais altos que puderam encontrar, esperando escapar.  Sabiam que podiam encontrar seu destino no mesmo lugar para o qual fugiram, mas também esperavam serem capazes ao menos de avistarem as tropas que foram enviadas para pegá-los.

As tropas chegaram sob o comando do chefe de estado e descobriram que os bandidos tinham abandonado a área e assumido posições em uma montanha próxima, para observar a situação de forma segura e em situação de vantagem.

Assim que as tropas chegaram, um temporal com relâmpagos e trovoadas começou, inundando os vales próximos à montanha.  O chefe de estado ficou encharcado.  Depois que o temporal passou, ele decidiu encontrar um lugar para remover suas roupas e colocá-las para secar.  Encontrou uma árvore, tirou suas roupas e pendurou-as em um ramo para secar.  Sentou debaixo da árvore para descansar da viagem cansativa.  A fadiga o derrotou e ele caiu no sono.

Um dos bandidos estava observando com interesse e disse para si mesmo: “Essa é uma excelente oportunidade para subjugar o líder enquanto ele dorme.  Depois ninguém ficará no nosso caminho.”

Furtivamente ele escalou a montanha e foi para onde o líder estava dormindo.

Quando se aproximava da árvore notou que a espada do líder estava ao seu lado.  Olhou para os lados para assegurar-se de não havia mais ninguém.  Então, com sua habilidade de ladrão, rapidamente pegou a espada e a apontou para o rosto do líder.

Zombando o bandido exclamou: “Quem o salvará de mim agora?”

O líder acordou com essas palavras e viu o bandido de pé, ameaçadoramente sobre sua cabeça com a espada em punho.  Percebeu imediatamente que o bandido furioso o havia desarmado e ameaçava matá-lo.  Imagine o que você faria nessa situação.

O líder manteve a compostura, ajeitou sua postura onde estava sentado e olhou seu assaltante calmamente.  Depois de ouvir pacientemente as ameaças do bandido, respondeu a pergunta do assaltante e disse: “Deus me salvará.”

O bandido sentiu um arrepio percorrer seu corpo e seu braço.  Deixou cair a espada.  Assim que caiu, o líder pegou a espada e se aproximou do bandido, repetindo a mesma pergunta que o bandido havia lhe feito momentos antes: “Quem o salvará de mim agora?”

Imagine encontrar-se na posição desse líder.  O que você faria com o bandido? Seu estado mental lhe daria qualquer chance de pensar antes de agir? Alguém o culparia se derrubasse o ladrão em legítima defesa?

Entretanto esse líder tinha um coração forte e magnânimo, um coração que não conhecia rancor ou vingança.  Considerava vingança um sinal de fraqueza.  Imagine que o líder não apenas perdoou o bandido, mas lhe ofereceu a oportunidade de unir-se às suas tropas em suas campanhas.  Além disso, prometeu-lhe que se aceitasse a oferta, receberia todos os direitos e recompensas dos outros soldados.

Seria de imaginar que o bandido aceitasse ansiosamente essa oferta, pelo menos para enganar o líder.  Entretanto, o bandido fez o impensável.  Recusou e o fez com toda a grosseria e impertinência que pode reunir.

O líder lhe disse: “Então vá. Você conhece o caminho.”

O bandido começou a se afastar rapidamente, mas então parou e disse: “Não lutarei contra você, nem nunca me unirei a qualquer grupo que o combata.”  Isso já é em si um resultado aceitável.

Quando o bandido retornou para o resto de sua gangue, puderam ver que estava feliz de ter sobrevivido ao encontro.  Ele lhes disse: “Vim até vocês de um líder como nenhum outro.”  Ele então relatou-lhes tudo que tinha acontecido e o quanto estava feliz por ainda estar vivo.”

Ainda falta revelar a identidade desse líder.  Foi a mesma pessoa que é frequentemente difamada e retratada da forma mais ignóbil.

Sim, era ninguém mais que Muhammad, o profeta de Deus.

Adicione um comentário

Outros Artigos na Mesma Categoria

Mais visualizados

DAILY
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
TOTAL
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version