Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

あなたが要求した記事/ビデオはまだ存在していません。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Estamos sozinhos? (parte 3 de 3): Os gêniosexistem entre nós, mas separados de nós

Classificação:   
Tamanho da fonte:

Descrição: Onde os gênios moram e como nos protegermos deles.

  • Por Aisha Stacey (© 2013 IslamReligion.com)
  • Publicado em 01 Jul 2013
  • Última modificação em 01 Jul 2013
  • Impresso: 65
  • Visualizado: 10100 (média diária: 5)
  • Classificação: 4.5 de 5
  • Classificado por: 2
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Não estamos sozinhos!  Essa afirmação soa um pouco como um anúncio de um filme de ficção científica.  Podia bem apenas isso, mas não é.  Realmente não estamos sozinhos aqui na terra.  Somos criaturas de Deus, mas não somos as únicas criaturas de Deus.  Nos dois artigos anteriores aprendemos bastante sobre os gênios.  Estabelecemos que foram criados por Deus antes da criação da humanidade, de fogo sem fumaça.  Também estabelecemos que os gênios são do sexo masculino e feminino, bons e maus, crentes e descrentes. 

Os gênios existem no nosso mundo embora estejam separados dele.  Satanás faz parte dos gênios e seus seguidores estão tanto entre os gênios quanto entre os humanos.  Agora que compreendemos que não estamos sozinhos, torna-se necessário reconhecer os sinais que indicam a presença do gênio e como nos protegermos de suas trapaças e maldades.

“Criamos o homem de argila, de barro modelável.  Antes dele, havíamos criado os gênios de fogo puríssimo."  (Alcorão 15:26-27)

“E não criei os jinns (gênios) e os humanos senão para adorar-Me...” (Alcorão 51:56)

Como os gênios compartilham esse mundo conosco, devemos conhecer seus locais de moradia.  Os gênios tendem a se reunir, às vezes em grandes números, em ruínas e locais desertos.  Tendem a se reunir em locais de sujeira, lixões e cemitérios.  Às vezes congregam em locais nos quais é fácil para eles causarem confusão e caos, como mercados. 

Nas tradições do profeta Muhammad, que Deus o exalte, encontramos que alguns dos companheiros aconselhavam as pessoas a não serem as primeiras a entrar e nem as últimas a sair de mercados, porque eram os campos de batalha para os demônios e criadores de confusão.[1]

Se um demônio escolhe uma morada humana como sua habitação, nos são dadas "armas" através das quais podemos expeli-lo das casas. Elas incluem dizer Bismillah (Começo com o nome de Deus), lembrar de Deus frequentemente e recitar quaisquer palavras do Alcorão, mas especialmente os capítulos dois e três.  Os gênios também fogem toda vez que ouvem o chamado para a oração.

O profeta Muhammad explicou que os gênios congregam em grandes números e se espalham quando cai a noite.   Ordenou que mantivéssemos nossos filhos em casa ao anoitecer por essa razão.[2]  Contou que os gênios têm animais e que o alimento para seus animais é o excremento de nossos animais. 

Às vezes os animais que pertencem aos humanos são associados com os gênios.  Por exemplo, muitos dos gênios são capazes de assumir a forma de cobras e o profeta Muhammad se referiu aos cães negros como demônios.  Também disse: "Não orem nos currais dos camelos porque os demônios habitam ali."[3]  Associou camelos com os gênios devido à sua natureza agressiva.

Existem muitas formas de nos protegermos e às nossas famílias das trapaças causadas pelos gênios.  A mais importante é nos voltarmos para Deus e buscar Sua proteção; fazemos isso aderindo às palavras do Alcorão e aos ensinamentos do profeta Muhammad.  Buscar refúgio em Deus nos protege dos gênios e demônios.  Devemos buscar Sua proteção quando entramos no banheiro[4], quando ficamos zangados[5], antes do ato sexual[6] e ao descansar durante uma viagem ou ao passar por um vale.[7]  Também é importante buscar refúgio com Deus ao ler o Alcorão.

"Quando leres o Alcorão, ampara-te em Deus contra Satanás, o maldito.  Verdadeiramente! Porque ele não tem nenhuma autoridade sobre os crentes, que confiam em seu Senhor." (Alcorão 16:98-99)

Compreender a natureza dos gênios possibilita entender alguns dos fenômenos estranhos que ocorrem em nosso mundo hoje.  As pessoas se voltam para videntes e médiuns para ver o futuro ou o desconhecido.  Homens e mulheres na televisão e internet alegam falar com pessoas mortas e retransmitir segredos e informações misteriosas.   O Islã nos ensina que isso não é possível.  Adivinhos e astrólogos alegam que podem prever o futuro e ler personalidades através do alinhamento das estrelas e outros corpos celestiais.  O Islã nos ensina que isso também não é possível. 

Entretanto, no passado antigo os gênios eram capazes de ascender aos céus.  Naquela época eram capazes de interceptar e descobrir sobre eventos antes de acontecerem.  Durante a época do profeta Muhammad a proteção celestial aumentou e continua assim.  Os gênios não são mais capazes de interceptar nossas conversas no campo celestial.

"Quisemos inteirar-nos acerca do céu e o achamos pleno de severos guardiães e flamejantes meteoros.  E usávamos nos sentar lá, em locais (ocultos), para ouvir; e quem se dispusesse a ouvir agora, defrontar-se-ia com um flamejante meteoro, de guarda.  E nós não compreendemos se o mal era destinado àqueles que estão na terra ou se o Senhor tencionava encaminhá-los para a boa conduta." (Alcorão 72:8-10)

O profeta Muhammad explicou o significado desses versículos.   "Quando Deus ordena algum assunto no céu, os anjos batem suas asas em obediência à Sua ordem, que soa como uma corrente arrastando sobre uma pedra. Então (anjos) dizem: "O que o seu Senhor disse? Alguns respondem: "A verdade, porque é o Grandioso, o Altíssimo."  (Alcorão 34.24) Então aqueles que conseguem ouvir através do roubo (ou seja, demônios ou gênios) sobem uns sobre os outros.  Uma chama pode ultrapassar e queimar o interceptador antes que transmita as notícias ao que está abaixo dele ou pode não ultrapassá-lo até que ele a tenha transmitido para o que está abaixo dele que, por sua vez, a transmite para o que está abaixo dele e assim por diante, até que transmitem a notícia para a terra.[8]

Os gênios são capazes de pegar um grão de verdade e misturá-la com mentiras para confundir as pessoas.  Fenômenos estranhos, embora desconcertantes e às vezes assustadores, não são nada além de confusões criadas pelo demônio para afastar as pessoas de Deus.  Algumas vezes o gênio e os demônios humanos se juntam para enganar os crentes para que cometam o pecado de shirk - associar parceiros a Deus.

Às vezes nesse mundo estranho e maravilhoso somos confrontados com testes e tribulações que parecem nos derrubar.  Lidar com as trapaças e intenções maléficas do gênio parece ser um teste ainda maior.  Entretanto, é confortante saber que Deus é a fonte de toda a força e poder e que nada acontece sem Sua permissão. 

O profeta Muhammad nos contou que as melhores palavras com as quais buscamos a proteção de Deus do mal dos homens e dos gênios são os três últimos capítulos do Alcorão.  Podemos ter que enfrentar a maldade do gênio, mas Deus é nosso porto seguro e voltarmo-nos para Ele é nosso resgate.  Não há proteção exceto a proteção de Deus. Somente a Ele adoramos e somente a Ele nos voltamos em busca de ajuda.



Footnotes:

[1] Saheeh Muslim

[2] Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim.

[3] Abu Dawood.

[4] Ibid

[5] Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim.

[6] Ibid

[7] Ibn Majah.

[8] Saheeh Al-Bukhari

Partes deste Artigo

Visualizar todas as partes juntas

Adicione um comentário

Outros Artigos na Mesma Categoria

Mais visualizados

DAILY
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
TOTAL
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version