L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

A Misericórdia Divina de Deus (parte 1 de 3): Deus o Misericordioso, o Dispensador de Misericórdia

Classificação:   
Tamanho da fonte:

Descrição: Uma explicação prática de dois dos nomes mais repetidos de Allah: ar-Rahman e ar-Raheem, e a natureza da Misericórdia Abrangente de Deus.

  • Por IslamReligion.com
  • Publicado em 04 Jan 2009
  • Última modificação em 21 Oct 2010
  • Impresso: 511
  • Visualizado: 18508 (média diária: 4)
  • Classificação: 5 de 5
  • Classificado por: 1
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Divine-Mercy-part-1Se alguém perguntasse, ‘Quem é seu Deus?’, a resposta do muçulmano seria: ‘O Misericordioso, o Dispensador de Misericórdia’. De acordo com as fontes islâmicas, os profetas, embora enfatizassem o julgamento de Deus, também proclamaram Sua misericórdia. Na escritura islâmica, Deus Se introduz como:

“Ele é Deus. Não existe deus senão Ele, O Sabedor do invisível e do visível. Ele é o Misericordioso, o Dispensador de Misericórdia.”  (Alcorão 59:22)

No vocabulário islâmico ar-Rahman e al-Raheem são derivados do substantivo rahmah, que significa “misericórdia”, “compaixão”, e “ternura amorosa”. Ar-Rahman descreve a natureza de Deus de ser Misericordioso, enquanto al-Raheem descreve Seus atos de misericórdia dispensados à criação, uma diferença sutil, mas que mostra que Ele é todo misericórdia.

“Dize: ‘Invocai a Deus ou invocai ao Misericordioso. Qualquer que seja o nome que invoqueis, a Ele pertencem os mais belos nomes...”   (Alcorão 17:110)

Esses dois Nomes são alguns dos mais freqüentemente usados Nomes de Deus no Alcorão: ar-Rahman é usado cinqüenta e sete vezes, enquanto al-Raheem é usado o dobro (cento e quatorze)[1]. Um transmite um sentido maior de ternura e carinho. O Profeta disse:

“De fato, Deus é Gentil e ama a gentileza. Ele concede com gentileza o que Ele não concede com aspereza.”  (Saheeh Muslim)

 Ambos também são atributos divinos que significam a relação de Deus com a criação.

“Louvado seja Deus, o Senhor dos Mundos. O Misericordioso, o Dispensador de Misericórdia.”     (Alcorão 1:2-3)

 Em uma oração que os muçulmanos recitam pelo menos dezessete vezes ao dia, eles começam dizendo:

“Em Nome de Deus, o Misericordioso, o Dispensador de Misericórdia. Louvado seja Deus, o Senhor dos Mundos; O Misericordioso, o Dispensador de Misericórdia.”  (Alcorão 1:1-3)

Essas palavras ponderosas evocam uma resposta divina:

“Quando o servo diz: ‘Louvado seja Deus, o Senhor dos Mundos’, Eu (Deus) digo: ‘Meu servo Me louvou.’ Quando ele diz: ‘o Misericordioso, o Dispensador de Misericórdia,’ Eu (Deus) digo: ‘Meu servo Me exaltou.’”  (Saheeh Muslim)

Esses nomes relembram um muçulmano continuamente da misericórdia divina que o rodeia. Todos os capítulos da escritura islâmica exceto um começam com a frase, ‘Em Nome de Deus, o Misericordioso, o Dispensador de Misericórdia.’ Os muçulmanos começam em Nome de Deus para expressar a sua dependência suprema Dele e se relembram da misericórdia divina toda vez que comem, bebem, escrevem uma carta ou realizam qualquer coisa importante. A espiritualidade floresce no mundano.  A invocação no começo de cada ato mundano o torna importante, invocando a bênção divina sobre esse ato e o consagrando. A fórmula é um motivo popular de decoração em manuscritos e ornamentação arquitetônica.

Bisme-Errahmaan01middle

“Em Nome de Deus, o Misericordioso, o Dispensador de Misericórdia.”  Caligrafia de Yousef, um artista holandês.

Dispensar misericórdia requer alguém para quem a misericórdia é demonstrada. Aquele a quem se demonstra misericórdia deve precisar dela. A misericórdia perfeita é cuidar dos necessitados, enquanto a misericórdia infinita abrange os necessitados ou não, se estendendo desse mundo até a maravilhosa vida após a morte.

Na doutrina islâmica, os seres humanos desfrutam de uma relação pessoal com o Deus Misericordioso, Amoroso, sempre pronto a perdoar pecados e responder às orações, mas Ele não é misericordioso no sentido humano de sentir tristeza e pena de alguém que está sofrendo. Deus não se torna humano para entender o sofrimento. Ao contrário, a misericórdia de Deus é um atributo apropriado à Sua santidade, trazendo ajuda e favores divinos.

A misericórdia de Deus é vasta:

“Dize: ‘A misericórida de vosso Senhor é infinita...”  (Alcorão 6:147)

Se estendendo à toda a existência:

“…mas Minha misericórdia abrange todas as coisas…”   (Alcorão 7:156)

A criação em si é uma expressão do favor, misericórdia e amor divinos.  Deus nos convida a observar os efeitos de Sua misericórdia ao nosso redor:

“Vejam (Ó humanos), os sinais da misericórdia de Deus – como ele vivifica a terra depois de morta…”   (Alcorão 30:50)

Deus Ama o Compassivo

Deus ama compaixão. Os muçulmanos vêem o Islã como uma religião de misericórdia. Para eles, seu Profeta é um presente de misericórdia de Deus para toda a humanidade:

“E (portanto, Ó Profeta) Nós não te enviamos senão como [uma evidência de Nossa] misericórdia para os mundos.”   (Alcorão 21:107)

Assim como eles acreditam que Jesus foi uma misericórdia de Deus para as pessoas:

“E Nós fizemos dele um sinal para os homens e misericórdia de Nossa parte.”   (Alcorão 19:21)

Uma das filhas do Profeta Muhammad, que Deus o exalte, lhe enviou as notícias de seu filho doente. Ele a relembrou de que Deus é Aquele Que dá e Aquele Que tira, e que todos têm um termo determinado. Ele a relembrou de ser paciente. Quando as notícias da morte de seu filho o alcançaram, lágrimas de compaixão rolaram em seus olhos. Seus companheiros se surpreenderam. O Profeta de Misericórdia disse:

“Isso é compaixão que Deus colocou nos corações de Seus servos. De todos os Seus servos,  Deus só tem misericórdia daquele que é compassivo.”  (Saheeh Al-Bukhari)

Abençoados são os misericordiosos, porque eles receberão misericórdia, como o Profeta Muhammad disse:

“Deus não terá misericórdia daquele que não é compassivo com as pessoas.”    (Saheeh Al-Bukhari)

Ele também disse:

“O Misericordioso tem misericórdia com os misericordiosos. Tenha misericórdia daqueles na terra, e o Único acima dos céus terá misericórdia de você.” (At-Tirmidhi)



Footnotes:

[1] Ao contrário, “Misericordioso” não aparece como um nome divino na Bíblia. (Jewish Encyclopedia, ‘Names of God,’ (Enciclopédia Judaica, ‘Nomes de Deus’) - p. 163)

 

 

A Misericórdia Divina de Deus (parte 2 de 3): Sua Abrangência

Classificação:   
Tamanho da fonte:

Descrição: A Misericórdia, como é manifestada nessa vida e na Vida Futura.

  • Por IslamReligion.com
  • Publicado em 04 Jan 2009
  • Última modificação em 07 Jan 2009
  • Impresso: 537
  • Visualizado: 15889 (média diária: 4)
  • Classificação: 5 de 5
  • Classificado por: 1
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

A misericórdia divina envolve toda a existência, permanecendo para sempre.  O Senhor cuidadoso da humanidade é misericordioso com ela, cheio de compaixão.   O nome de Deus, Ar-Rahman, sugere que Sua misericórdia amorosa é um aspecto definidor de Seu ser; a totalidade de Sua compaixão é ilimitada; como um oceano sem fundo e sem portos.  Ar-Razi, um dos eruditos islâmicos clássicos escreveu, ‘É inimaginável para a criação ser mais misericordiosa do que Deus!’  De fato o Islã ensina que Deus é mais misericordioso com um ser humano do que sua própria mãe.

Na misericórdia abundante de Deus, Ele envia a chuva para produzir frutos que sustentam o corpo humano.  A alma também precisa de intensa nutrição espiritual, da mesma forma que o corpo precisa de alimento.  Em Sua misericórdia abundante, Deus enviou profetas e mensageiros para os seres humanos e revelou escrituras para sustentar o espírito humano.  A Misericórdia Divina se apresentou no Torá de Moisés:

“...em sua inscrição havia orientação e misericórdia para os que veneram a seu Senhor.” (Alcorão 7:154)

E a revelação do Alcorão:

“...Essa [revelação] é clarividência de vosso Senhor para prover orientação e misericórdia a um povo que crê.” (Alcorão 7:203)

A misericórdia não é concedida por algum mérito dos ancestrais de alguém.  A Misericórdia Divina é concedida por ações de acordo com a Palavra de Deus e por ouvir sua recitação:

“E esse (Alcorão) é um Livro que Nós fizemos descer, bendito: segui-o, então, e sede piedosos, na esperança de obterdes Sua misericórdia. (Alcorão 6:155)

“E quando for recitado o Alcorão, ouvi-o e escutai-o em silêncio, na esperança de obterdes misericórdia de Deus.” (Alcorão 7:204)

A Misericórdia é resultado de obediência:

“Então, (Ó crentes!) cumpri a oração e concedei o zakah, e obedecei ao Mensageiro, na esperança de obterdes misericórdia de Deus.” (Alcorão 24:56)

A misericórdia de Deus é a esperança do homem.  Conseqüentemente, os crentes suplicam a Deus por Sua misericórdia:

“A aflição recaiu sobre mim, mas Tu és o mais Misericordioso dos misericordiosos!” (Alcorão 21:83)

Eles suplicam pela misericórdia de Deus para os crentes:

“Ó Senhor nosso! Não nos desvieis os corações da verdade após teres nos guiado; e concede-nos a Tua misericórdia. Verdadeiramente, Tu és o Concessor de Dádivas." (Alcorão 3:8)

E eles suplicam a misericórdia de Deus para seus pais:

“...Ó Senhor meu! Tem misericórdia deles, como quando eles cuidaram de mim, quando eu era criança!”  (Alcorão 17:24)

Distribuição da Misericórdia Divina

A misericórdia divina envolve em seus braços o crente e o descrente, o obediente e o rebelde, mas na vida que está por vir ela estará reservada aos crentes.  Ar-Rahman é misericordioso com toda a criação no mundo, mas Sua misericórdia está reservada aos crentes na vida que está por vir.  Ar-Raheem dispensará Sua misericórdia aos crentes no Dia do Juízo:

“...Com Meu castigo alcançarei a quem quiser. E Minha misericórdia abrange todas as coisas. Então, a conferirei aos que são piedosos, e pagam o zakah, e aos que crêem em Nossos sinais. Os que seguem o [último] Mensageiro, o Profeta iletrado -  que encontram descrito no Torá e no Evangelho...” (Alcorão 7:156-157)

A distribuição divina de misericórdia é descrita pelo Profeta do Islã:

“Deus criou cem porções de misericórdia. Ele colocou uma porção entre Sua criação e devido a isso eles têm compaixão uns com os outros. Deus reservou as noventa e nove porções restantes para o Dia do Juízo, para agraciar Seus servos.” (Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim, Al-Tirmidhi, e outros.)

Uma mera porção de misericórdia divina preenche os céus e a terra, os humanos amam uns aos outros, os animais e pássaros bebem água.

A misericórdia divina que será manifestada no Dia do Juízo é mais vasta que o que vemos nessa vida, assim como a punição divina será mais intensa do que nós experimentamos aqui.  O Profeta do Islã explicou a dualidade extrema desses atributos divinos:

“Se um crente soubesse que punição Deus reservou, ele se desesperaria e nenhum deles imaginaria ir para o Paraíso.  Se um descrente conhecesse a misericórdia abundante de Deus, nenhum deles temeria não ir para o Paraíso." (Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim, Al-Tirmidhi)

Ainda assim, na doutrina islâmica, a misericórdia divina supera a ira divina:

“De fato, a Minha misericórdia supera a Minha punição.” (Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim)

 

 

A Misericórdia Divina de Deus (parte 3 de 3): O Pecador

Classificação:   
Tamanho da fonte:

Descrição: Como a Misericórdia de Deus envolve aqueles que pecam.

  • Por IslamReligion.com
  • Publicado em 04 Jan 2009
  • Última modificação em 07 Jan 2009
  • Impresso: 588
  • Visualizado: 16469 (média diária: 4)
  • Classificação: 5 de 5
  • Classificado por: 1
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

A misericórdia de Deus está intimamente próxima de cada um de nós, esperando para nos envolver quando estivermos prontos.  O Islã reconhece a propensão humana ao pecado, porque Deus criou o homem fraco.  O Profeta afirmou:

“Todos os filhos de Adão erram constantemente...”

Ao mesmo tempo, Deus nos deixa saber que Ele perdoa os pecados.  Continuando no mesmo hadith:

“...mas os melhores entre aqueles que erram constantemente são os que constantemente se arrependem.” (Al-Tirmidhi, Ibn Majah, Ahmad, Hakim)

Deus diz:

“Dize: ‘Ó Meus servos, que pecaram contra suas almas! Não vos desespereis da Misericórdia de Deus, porque Deus perdoa todos os pecados. Ele é o Perdoador, o Misericordioso.” (Alcorão 39:53)

Muhammad, o Profeta de Misericórdia, foi encarregado de transmitir as boas novas a todos os povos:

“Dize a Meus servos que Eu sou de fato Perdoador, Misericordioso.” (Alcorão 15:49)

O arrependimento atrai a Misericórdia Divina:

“...Por que não implorais o perdão de Deus, para obter Sua misericórdia?” (Alcorão 27:46)

“...a misericórdia de Deus está próxima dos benfeitores.” (Alcorão 7:56)

Desde os tempos antigos, a misericórdia salvadora de Deus resgatou o crente da perdição:

“E quando chegou Nosso julgamento, por Nossa misericórdia salvamos Hud e aos que creram com ele...” (Alcorão 11:58)

“E quando chegou Nosso julgamento, por Nossa misericórdia salvamos Shuayb e aos que creram com ele...” (Alcorão 11:94)

A totalidade da compaixão de Deus em relação ao pecador pode ser vista a seguir:

1.         Deus Aceita o Arrependimento

Deus deseja voltar-se para vós, mas os que seguem sua luxúria desejam que vos desvieis (Dele) para bem longe.” (Alcorão 4:27)

“Não sabiam eles que Deus aceita o arrependimento de Seus servos e recebe suas caridades, e que Deus é Perdoador, Misericordioso.” (Alcorão 9:104)

2.         Deus Ama o Pecador que Se Arrepende

“...Porque Deus ama aqueles que se voltam para Ele constantemente...” (Alcorão 2:22)

O Profeta disse:

“Se a humanidade não cometesse pecados, Deus criaria outras criaturas que cometeriam pecados, então Ele as perdoaria, porque Ele é Perdoador, Misericordioso.” (Al-Tirmidhi, Ibn Majah, Musnad Ahmed)

3.         Deus Fica Satisfeito Quando o Pecador se Arrepende Porque Ele se Dá Conta que Tem um Senhor que Perdoa Pecados!

O Profeta disse:

“Deus fica mais satisfeito com o arrependimento de Seu servo do que qualquer um de vocês ficaria se encontrasse seu camelo no qual estava cavalgando no deserto árido, após ele ter escapado levando seu alimento e bebida.  Depois de ter se desesperado, ele foi para uma árvore e deitou sob sua sombra.  Então enquanto se desesperava, o camelo veio e parou do seu lado, e ele pegou suas rédeas e gritou de alegria, ‘Ó Deus, Tu és meu servo e eu sou teu Senhor!’ – cometendo esse erro (de palavras) devido à alegria excessiva.” (Saheeh Muslim)

4.         O Portão do Arrependimento Está Aberto Dia e Noite

A misericórdia divina concede perdão todos os dias e noites do ano.  O Profeta disse:

“Deus estende Sua Mão à noite para aceitar o arrependimento de alguém que pecou durante o dia, e Ele estende Sua Mão durante o dia para aceitar o arrependimento de alguém que pecou durante a noite – até chegar o dia em que o sol nascerá no Ocidente (um dos maiores sinais do Dia do Juízo).” (Saheeh Muslim)

5.         Deus Aceita o Arrependimento Mesmo Se os Pecados Forem Repetidos

Repetidamente Deus mostra Sua compaixão com o pecador.  A ternura amorosa de Deus com os Filhos de Israel pode ser vista antes do pecado do bezerro dourado ser cometido. Deus lidou com Israel de acordo com Sua compaixão, e mesmo após eles pecarem, Ele lidou com eles em misericórdia.   Ar-Rahman diz:

“...e quando fizemos a promessa a Moisés durante quarenta noites [no Monte Sinai] e em sua ausência tomastes o bezerro [dourado] por divindade se tornado malfeitores. Ainda assim, depois disso, vos indultamos, para serdes agradecidos.” (Alcorão 2:51-52)

O Profeta disse:

“Um homem cometeu um pecado e então disse, ‘Ó meu Senhor, perdoe meu pecado,’ e Deus disse, ‘Meu servo pecou e então percebeu que tem um Senhor que pode perdoar pecados e pode puni-lo por isso.’ Então o homem repetiu o pecado e disse, ‘Ó meu Senhor, perdoe meu pecado.’ Deus disse, ‘Meu servo pecou, e então percebeu que tem um Senhor que pode perdoar pecados e pode puni-lo por isso.’ Então o homem repetiu o pecado (a terceira vez), então disse, ‘Ó meu Senhor, perdoe meu pecado.’ Deus disse, ‘Meu servo pecou, então ele percebeu que tem um Senhor que pode perdoar pecados e pode puni-lo por isso. Faça como quiser, porque eu o perdoei.’” (Saheeh Muslim)

6.         Entrar no Islã Apaga Todos os Pecados Anteriores

O Profeta explicou que aceitar o Islã elimina todos os pecados anteriores do novo muçulmano, independentemente de quão sérios eles foram, com uma condição: que o novo muçulmano aceite o Islã puramente por Deus.  Algumas pessoas perguntaram ao Mensageiro de Deus, ‘Ó Mensageiro de Deus! Seremos responsabilizados pelo que fizemos durante os dias de ignorância antes de aceitar o Islã?’ Ele respondeu:

“Quem quer que aceite o Islã puramente por Deus não será responsabilizado, mas quem o fizer por alguma outra razão será responsabilizado pelo período antes do Islã e depois.” (Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim)

Embora a misericórdia de Deus seja suficiente para cobrir qualquer pecado, ela não libera o homem de sua responsabilidade de se comportar corretamente.  Disciplina e trabalho árduo são requeridos no caminho para a salvação.  A Lei da Salvação no Islã leva em conta a fé e a manutenção da Lei, não meramente a crença em Deus.  Nós somos imperfeitos e fracos e Deus nos criou dessa forma.  Quando falhamos em cumprir a Lei sagrada, o Deus Amoroso está pronto para perdoar.  O perdão é recebido simplesmente através da confissão de seus pecados a Deus somente e implorando por Sua misericórdia, tendo uma firme intenção de não retornar ao erro.  Mas deve-se sempre lembrar que o Paraíso não é conquistado pela virtude dos atos de alguém somente, mas é concedido pela misericórdia divina.  O Profeta de Misericórdia deixou claro esse fato:

“Nenhum de vocês entrará no Paraíso apenas pelos seus atos.’ Eles perguntaram, ‘Nem mesmo você, Ó Mensageiro de Deus?’ Ele disse, ‘Nem mesmo eu, a menos que Deus me cubra com Sua graça e misericórdia.” (Saheeh Muslim)

A crença em Deus, a manutenção de Sua Lei, e boas ações, são consideradas a razão, não o preço para admissão no Paraíso.

Partes deste Artigo

Visualizar todas as partes juntas

Adicione um comentário

Mais visualizados

DAILY
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
TOTAL
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version