The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

A Jornada para a Outra Vida (parte 6 de 8): O Descrente no Dia do Juízo

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: Alguns dos testes que o descrente enfrentará no Dia do Juízo.

  • Por IslamReligion.com (co-author Abdurrahman Mahdi)
  • Publicado em 09 Mar 2009
  • Última modificação em 22 Jun 2010
  • Impresso: 373
  • Visualizado: 16533 (média diária: 4)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 1
  • Comentado em: 0

Um grande terror cairá sobre os ressuscitados no poderoso Dia da Ressurreição:

“...Ele somente os tolera, até o dia em que seus olhos ficarão atônitos.” (Alcorão 14:42)

O descrente é ressuscitado de seu ‘túmulo’ como descrito por Deus:

“Dia em que sairão apressados dos seus sepulcros, como se corressem para uma meta. Seus olhares serão de humilhação, cobertos de ignomínia. Assim será o dia que lhes foi prometido.” (Alcorão 70:43-44)

O coração estará trêmulo e confuso sobre qual castigo o aguarda:

“E também haverá, nesse dia, rostos cobertos de pó. Cobertos de lugubridade.  Estes serão os rostos dos descrentes, dos perversos. (Alcorão 80:40-42)

“E não creiais que Deus está desatento a tudo quanto cometem os iníquos.   Ele somente os tolera, até o dia em que seus olhos ficarão atônitos.  Correndo a toda a brida, com as cabeças hirtas, com os olhares inexpressivos e os corações vazios.” (Alcorão 14:42-43)

Os descrentes serão reunidos da forma como nasceram – nus e não circuncisados – em uma grande planície, e serão arrastados sobre suas faces, cegos, surdos e mudos:

“No Dia da Ressurreição os congregaremos, prostrados sobre os seus rostos, cegos, surdos e mudos;   o inferno será a sua morada e, toda a vez que se extinguir a sua chama, avivá-la-emos.” (Alcorão 17:97)

“Em troca, quem desdenhar a Minha Mensagem, levará uma mísera vida, e, cego, congregá-lo-emos no Dia da Ressurreição.” (Alcorão 20:124)

Eles “encontrarão” Deus três vezes. Na primeira vez eles tentarão se defender com um argumento fútil contra Deus Todo-Poderoso, dizendo coisas como: “Os profetas não chegaram até nós!” Apesar de Allah ter revelado em Seu Livro:

“...Jamais castigamos (um povo), sem antes termos enviado um mensageiro.” (Alcorão 17:15)

“...a fim de que não digais. Não nos chegou alvissareiro nem admoestador algum!...” (Alcorão 5:19)

Na segunda vez eles apresentarão suas justificativas, enquanto reconhecem sua culpa.  Até os demônios tentarão se justificar de seus crimes de desviar os homens:

“Seu acompanhante (sedutor) dirá: ‘Ó Senhor nosso!  Eu não o fiz transgredir; porém, ele é que estava em um erro profundo.” (Alcorão 50:27)

Mas Deus, Todo-Poderoso e Justo, não será enganado.  Deus dirá:

“Não disputeis em Minha presença, uma vez que nos enviei antecipadamente a advertência.  A palavra é insubstituível perante Mim, e jamais sou injusto para com os Meus servos.” (Alcorão 50:28-29)

Na terceira vez a alma perversa encontrará seu Criador para receber seu Livro das Ações[1], um registro que nada omite.

“O Livro-registro será exposto. Verás os pecadores atemorizados por seu conteúdo, e dirão: ‘Ai de nós! Que significa este Livro? Não omite nem pequena, nem grande falta, senão que as enumera!’  E encontrarão registrado tudo quanto tiverem feito. Teu Senhor não defraudará ninguém.” (Alcorão 18:49)

Ao receberem seus registros, os perversos serão repreendidos na frente de toda a humanidade.

“Então serão apresentados em filas, ante o seu Senhor, que lhes dirá: ‘Agora compareceis ante Nós, tal como vos criamos pela primeira vez.’ Embora pretendêsseis que jamais vos fixaríamos este comparecimento.” (Alcorão 18:48)

O Profeta Muhammad disse: “Esses são os que não acreditavam em Deus!”[2]  E esses são os que Deus questionará em relação às bênçãos que eles subestimaram.  Cada um será perguntado: ‘Você achava que Nós nos encontraríamos?'  E cada um responderá: ‘Não!’  Deus dirá: ‘Eu esquecerei de vocês como vocês esqueceram de Mim!’[3]  Então, como o descrente tentará mentir para encontrar uma saída, Deus selará sua boca e as partes do seu corpo testemunharão contra ele.

“Neste dia, selaremos as suas bocas; porém, as suas mãos Nos falarão, e os seu pés confessarão tudo quanto tiverem cometido.” (Alcorão 36:65)

Além de seus próprios pecados, o descrente também carregará os pecados daqueles que desencaminhou.

“E quando lhes é dito: ‘Que é que o vosso Senhor tem revelado?’   Dizem: ‘As fábulas dos primitivos.’ Carregarão com todos os seus pecados no Dia da Ressurreição, e com parte dos pecados daqueles que, nesciamente, eles desviaram.   Que péssimo é o que carregarão!” (Alcorão 16:24-25)

A dor psicológica da privação, solidão e abandono se unirá à tortura física.

“...Deus não lhes falará, nem olhará para eles, no Dia da Ressurreição, nem tampouco os purificará, e sofrerão um doloroso castigo.” (Alcorão 3:77)

Enquanto todos os crentes terão a intercessão do Profeta Muhammad, o descrente não terá nenhum intercessor; aquele que adorou falsas divindades além do Único e Verdadeiro Deus.[4]

“...e os malfeitores não terão protetor nem ajudante.” (Alcorão 42:8)

Seus santos e conselheiros espirituais se dissociarão dele, e o descrente desejará que pudesse voltar à vida e fazer o mesmo com aqueles que agora o repudiam:

“E os prosélitos dirão: Ah, se pudéssemos voltar (à terra), repudiá-los-íamos como eles nos repudiaram! Assim Deus lhes demonstrará que suas ações são a causa de seus lamentos, e jamais se salvarão do fogo infernal.” (Alcorão 2:167)

A tristeza da alma oprimida pelo pecado será tão intensa que ele suplicará: ‘Ó Deus, tenha misericórdia de mim e coloque-me no Fogo.’[5]  E lhe será perguntado: ‘Você desejaria ter o equivalente a terra cheia de ouro para que pudesse pagar pela sua liberdade?'  Ao qual ele responderá: ‘Sim.’  Quando lhe será dito: ‘Foi pedido algo muito mais fácil que isso - adorar somente a Deus.’[6]

“E lhes foi ordenado que adorassem sinceramente a Deus, fossem monoteístas, observassem a oração e pagassem o zakat; esta é a verdadeira religião.” (Alcorão 98:5)

“Quanto aos descrentes, as suas ações são como uma miragem no deserto; o sedento crerá ser água e, quando se aproximar dela, não encontrará coisa alguma. Porém, verá ante ele Deus, que lhe pedirá contas, porque Deus é Expedito no cômputo.” (Alcorão 24:39)

“Então, Nos disporemos a aquilatar as suas ações, e as reduziremos a moléculas de pó dispersas.” (Alcorão 25:23)

A alma descrente receberá o seu registro escrito, que foi mantido pelos anjos que anotaram todos os seus atos em sua vida terrena, em sua mão esquerda e por trás de suas costas.

“Em troca, aquele a quem for entregue o seu registro na sinistra, dirá: ‘Ai de mim! Oxalá não me tivesse sido entregue meu registro, nem jamais tivesse conhecido o meu cômputo.’” (Alcorão 69:25-26)

“Porém, aquele a quem for entregue o registro, por trás das costas, suplicará, de pronto, por sua destruição.” (Alcorão 84:10-11)

Finalmente, entrará no Inferno:

“E os descrentes serão conduzidos, em grupos, até o inferno, cujas portas, quando chegaram a ele, se abrirão, e os seus guardiães lhes dirão: ‘Acaso, não vos foram apresentados mensageiros de vossa estirpe, que vos ditaram os versículos do vosso Senhor e vos admoestaram acerca do comparecimento deste dia?’ Dirão: ‘Sim! Então, o decreto do castigo recairá sobre os descrentes.’” (Alcorão 39:71)

Os primeiros a entrarem no Inferno serão os pagãos, seguidos por aqueles judeus e cristãos que corromperam a verdadeira religião de seus profetas.[7]  Alguns serão levados para o Inferno, outros cairão nele, presos por ganchos.[8]  Nesse ponto o descrente desejará que tivesse sido transformado em pó, ao invés de colher os frutos amargos de suas más ações.

“Sabei que vos temos advertido do castigo iminente, o dia em que o homem verá as obras das suas mãos, e o incrédulo dirá: ‘Oxalá me tivesse convertido em pó!’” (Alcorão 78:40)



Footnotes:

[1] Ibn Majah, Musnad e Al-Tirmidhi.

[2] Saheeh Muslim.

[3] Saheeh Muslim.

[4] Saheeh Al-Bukhari.

[5] Tabarani.

[6] Saheeh Al-Bukhari.

[7] Saheeh Al-Bukhari.

[8] Al-Tirmidhi.

Partes deste Artigo

Visualizar todas as partes juntas

Adicione um comentário

Outros Artigos na Mesma Categoria

Mais visualizados

DAILY
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
TOTAL
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version