Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

あなたが要求した記事/ビデオはまだ存在していません。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

आपके द्वारा अनुरोधित लेख/वीडियो अभी तक मौजूद नहीं है।

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Makala/video uliyoomba bado haipo.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

आपके द्वारा अनुरोधित लेख/वीडियो अभी तक मौजूद नहीं है।

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Makala/video uliyoomba bado haipo.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Todos estão perdidos a não ser aqueles a quem Eu guiar (parte 1 de 2): o que é um hadith Qudsi?

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: Um hadith Qudsi é uma mensagem de Deus para a humanidade, mas nas palavras do profeta Muhammad.

  • Por Aisha Stacey (© 2013 IslamReligion.com)
  • Publicado em 09 Sep 2013
  • Última modificação em 05 Nov 2017
  • Impresso: 73
  • Visualizado: 11169 (média diária: 4)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Essa semana começaremos uma pequena série de artigos sobre um dos ditos tradicionais do profeta Muhammad, que Deus o exalte.  Na segunda parte focaremos na grande necessidade que a humanidade tem de Deus, enquanto reconhecemos que Deus não precisa de nós, de nossas orações ou de nossa lembrança Dele.  Ele é Todo-Poderoso.  Entretanto, antes que possamos compreender essa verdade infalível devemos estar certos sobre as fontes de conhecimento no Islã e compreendê-las.  Essa compreensão significa que somos capazes de discutir tópicos imensos e importantes de forma abrangente.  O conhecimento no Islã é derivado do Alcorão e das tradições autênticas do profeta Muhammad, conhecida como a Sunnah.

O Alcorão às vezes chamado de Alcorão Sagrado ou Nobre Alcorão é a escritura divina ou texto sagrado da religião do Islã.  Os muçulmanos acreditam que seja a palavra literal de Deus como revelada ao mensageiro final de Deus, Muhammad.  Esse website contém vários artigos sobre o Alcorão para aqueles que desejam informação mais aprofundada.  A Sunnah se refere a três coisas: as ações, afirmações e aprovações táticas do profeta Muhammad.  É derivada das tradições orais, conhecidas como hadith.

Entre todos os milhares de hadith, existem alguns que pertencem a uma categoria especial.  São conhecidos como hadith Qudsi.  São ditos que o profeta Muhammad atribui a Deus.  São a mensagem de Deus para a humanidade, mas nas palavras do profeta Muhammad.  Existem mais de 100 hadith Qudsi e eles geralmente lidam com assuntos espirituais ou éticos.  Um dos mais belos e abrangentes dos hadith Qudsi é o dito a seguir:  Transmitido para nós de Deus para o profeta Muhammad e então através de gerações por meio de uma cadeia de narradores autênticos e confiáveis.

"Ó Meus servos, certamente eu proibi a injustiça para Mim, e a proibi entre vós, portanto, não sejais injustos entre vós. Ó Meus servos, todos estão perdidos (desviados) a não ser aqueles a quem eu guiar. Portanto, busquem minha orientação e Eu os orientarei. Ó Meus servos, todos vós estarão famintos, a não ser aqueles que eu alimentar. Portanto, peçam a Mim a alimentação e Eu os alimentarei. Ó Meus servos, todos vós estarão nus, exceto quem eu vestir, portanto peçam a Mim a vestimenta e Eu os darei de vestir.  Ó Meus servos, vós cometeis faltas de dia e de noite, e Eu perdoo todos os pecados, portanto, implorem perdão a Mim e Eu os perdoarei.  Ó Meus servos, não Me prejudicarão e nem Me beneficiarão. Ó Meus servos, se o primeiro entre vós e o último, os humanos entre vós e os gênios fossem todos piedosos no coração do mais piedoso entre vós, isto não adicionaria nada ao Meu reino.   Ó Meus servos, se o primeiro entre vós e o último, os humanos entre vós e os gênios fossem todos depravados no coração mais libertino e depravado entre vós, isto não diminuiria em nada Meu reino. Ó Meus servos, se o primeiro entre vós e o último, os humanos e os gênios, estivessem num só lugar me rogando, e Eu desse para cada um o seu pedido, não diminuiria isto do que eu possuo a não ser como diminui a agulha quando introduzida no oceano.  Ó Meus servos, são só vossas obras que computo e depois as retribuirei. E quem encontrar o bem que agradeça a Allah, e quem encontrar o contrário que não culpe senão a si mesmo."[1]

Deus enfatiza justiça e o Islã condena e proíbe todas as formas de injustiça e opressão.  Deus, o Todo-Poderoso, é o Mais Justo, é Dele que toda a justiça emana.  Deus tornou a opressão ilícita para Si mesmo e Sua promessa é verdadeira: muitos versículos no Alcorão testemunham isso.

"... porque o teu Senhor não é injusto para com os Seus servos." (Alcorão 41:46)

"Deus jamais deseja a injustiça para a humanidade." (Alcorão 3:108)

"Deus não frustrará ninguém, nem mesmo no equivalente ao peso de um átomo." (Alcorão 4:40)

Deus também tornou a opressão de qualquer tipo ilícita para a humanidade.  O Islã nos diz que existem três tipos de opressão ou injustiça.  A primeira é a injustiça em relação a Deus, que é a associação de parceiros a Ele.  A segunda injustiça é em relação a nós mesmos, que é cometer pecados e a terceira é ser injusto com outros (a humanidade e outras criaturas).  O Islã é mais que uma religião, é um código de práticas.  Seguir o Islã significa que os direitos concedidos sobre a humanidade por Deus são respeitados e mantidos.  O Islã busca a justiça para todas as criaturas, grandes e pequenas. 

“Nós enviamos Nossos Mensageiros com claros sinais e fizemos descer com eles o Livro e a Balança de modo a estabelecer justiça entre os homens...” (Alcorão 57:25)

Nesse hadith Qudsi Deus começa enfatizando a importância da justiça.  Ele condena a opressão e deixa claro que a opressão não é parte dos ensinamentos do Islã, nem é tolerada pelos crentes.  Entretanto, Ele não para ali e prossegue dizendo que toda a humanidade está perdida, a não ser aqueles a quem Ele (Deus) escolheu guiar.  Pede que sempre que busquemos orientação, a busquemos Dele, porque ela não pode ser obtida em nenhum outro lugar.

Sem orientação estamos perdidos, em busca contínua por conforto.  É a dádiva mais preciosa de Deus.  Saber disso e entender os conceitos de justiça e perdão inerentes ao Islã nos enriquece e completa.  Saber que nosso propósito é adorar Deus nos libera.  A orientação capacita uma pessoa a aceitar e ser grata pelas bênçãos que Deus concede a cada segundo todos os dias.  A humanidade depende de Deus, mas Deus, entretanto, não precisa da humanidade.  Esse hadith detalhado nos dá um entendimento claro de nossa necessidade por Deus.  Semana que vem discutiremos esse tópico e aprenderemos que nada acontece sem a permissão de Deus.



Footnotes:

[1] Saheeh Muslim, Ibn Majah & At Tirmidhi

 

 

Todos estão perdidos a não ser aqueles que Eu guiar (parte 2 de 2): Todo o poder e força vêm somente de Deus

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: Os humanos precisam de Deus.

  • Por Aisha Stacey (© 2013 IslamReligion.com)
  • Publicado em 16 Sep 2013
  • Última modificação em 23 Sep 2013
  • Impresso: 53
  • Visualizado: 9841 (média diária: 3)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 1

Semana passada discutimos um belo hadith Qudsi e aprendemos que esse tipo de hadith pertence a uma categoria especial.  Esses ditos são a mensagem de Deus para a humanidade nas palavras do profeta Muhammad, que Deus o exalte, e lidam predominantemente com assuntos éticos e espirituais.  “Todos vós estão perdidos a não ser quem Eu guiar... todos vós estarão famintos, a não ser aqueles que eu alimentar...”  Sem Deus somos nada, sem Deus em nossas vidas e nossos corações estamos perdidos, sozinhos e vulneráveis.  Os humanos precisam de Deus.

Deus, por outro lado, não precisa de nós.  Porque é o Ingente, o Altíssimo, o Todo Poderoso.  Todo o bem que fazemos não beneficia ou afeta Deus de forma alguma, nem o mal que fazemos. Deus não precisa de nada de nós.  Ele é o Mestre Autossuficiente de Quem todas as criaturas precisam - As Samad.

“Ele é Allah, o Único.  Allah-us-Samad. Deus! O Absoluto!  Jamais gerou ou foi gerado! E ninguém é comparável a Ele!” (Alcorão 112)

O hadith que estamos focando (mencionado na primeira parte dessa série) explica que o Islã é uma religião preocupada com justiça e que condena qualquer tipo de opressão.  Deus então nos lembra de que tudo que temos vem Dele. Quando temos fome Deus nos alimenta, quando estamos nus Ele nos veste e quando pecamos, Ele, o Mais Sábio, o Mais Justo, nos perdoa.

Deus nos cobre com Sua misericórdia, mas ao mesmo tempo, nos lembra de que nossa força vem somente Dele.  Qualquer bem que façamos é para nosso próprio benefício e quaisquer pecados que cometamos são em nosso próprio detrimento.  Nosso comportamento não O beneficia de forma alguma. Deus é completamente independente de Sua criação.  Se todos os humanos pedissem alguma coisa a Deus e se todos os pedidos fossem atendidos isso não diminuiria em nada Seu Reino, Seu Poder e Sua Força.

Todos os dias em nossas orações pedimos a Deus para nos guiar na senda reta, a senda que leva diretamente à Sua misericórdia e perdão.  Pelo menos setenta vezes ao dia os muçulmanos repetem as palavras do capítulo de abertura do Alcorão.  Pedimos a Deus orientação, reconhecendo que adoramos somente a Ele e buscamos ajuda somente Dele.

“Louvado seja Deus, Senhor do Universo,  Clemente, o Misericordioso,  Soberano do Dia do Juízo.  Só a Ti adoramos e só de Ti imploramos ajuda!  Guia-nos à senda reta,  À senda dos que agraciaste, não à dos abominados, nem à dos extraviados.”  (Alcorão 1:1-7)

Nesse hadith Qudsi Deus nos lembra de uma forma bela e sublime que todo o poder e força vem somente Dele.

Somos capazes de nos mover e funcionar, comer, beber e respirar; todas as funções e sistemas do nosso corpo funcionam no tempo preciso.  Nossos corações batem e nosso sangue circula.  Todas essas funções dependem inteiramente da vontade de Deus.  Se qualquer uma parar de funcionar, ninguém pode retorná-la ao normal exceto pela vontade de Deus. 

Deus é o Único que provê todo o sustento.  Imagine todo o trabalho envolvido em comer uma torrada no café da manhã.  O pão, a torradeira, a manteiga, a eletricidade e assim por diante, nada apareceu em um passe de mágica.  A manteiga foi batida, a torradeira foi fabricada, o trigo foi colhido e transformado em farinha e o pão foi assado, embalado e entregue.  Enquanto espalhamos a manteiga na torrada precisamos lembrar que nenhuma dessas tarefas simples e ainda assim necessárias, ocorreram sem a permissão ou o poder de Deus.

Deus é o Criador de tudo e não tem necessidades.  Não precisa de nossa obediência e nossa desobediência não O prejudica.  Não precisa nos recompensar se O obedecermos. Ele escolheu fazer isso por causa de Sua generosidade. O Alcorão nos diz que fomos criados para adorar a Deus, mas isso não significa que Ele precisa de nossa adoração; não, ao contrário, nós é que precisamos adorá-Lo.  É na lembrança de Deus que o coração encontra conforto.

“E Eu [Deus] não criei os jinns e a humanidade exceto para Me adorarem.” (Alcorão 51:56)

“Em verdade, é na lembrança de Deus que o coração encontra conforto.” (Alcorão 13:28)

Todos estão perdidos a não ser aqueles a quem Eu guiar...” esse é um dito belo e abrangente das tradições do profeta Muhammad.  Enfatiza o amor de Deus pela humanidade, mas também nos lembra de que devemos ser gratos por esse amor.  Podemos buscar conforto e paz em qualquer lugar nesse mundo, mas nunca encontraremos até que busquemos por isso em nossa relação com Deus.

Partes deste Artigo

Visualizar todas as partes juntas

Adicione um comentário

Mais visualizados

Diariamente
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Total
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version