您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Literacia no Islã (parte 3 de 3): Educação para todos

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: Educação no início da história islâmica.

  • Por Aisha Stacey (© 2013 IslamReligion.com)
  • Publicado em 10 Jun 2013
  • Última modificação em 11 Jun 2013
  • Impresso: 46
  • Visualizado: 8706 (média diária: 4)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

“Lê, em nome do teu Senhor Que criou;  Criou o homem de algo que se agarra.  Lê, que o teu Senhor é Generosíssimo, Que ensinou através do cálamo, Ensinou ao homem o que este não sabia.” (Alcorão 96:1-5)

A primeira palavra do Alcorão revelada ao profeta Muhammad, que Deus o louve, foi Lê em nome de teu Senhor.   Deus pede aos crentes que leiam, busquem conhecimento, contemplem o universo e suas maravilhas e sejam agradecidos.  Consequentemente, desde o primeiro dia o Islã encorajou a literacia e a educação.  Em todo o Alcorão Deus repetidamente enfatiza a importância da educação.

“Deus dignificará os crentes, dentre vós, assim como os sábios.” (Alcorão 58:11)

“Não te apresses (Ó Muhammad) com o Alcorão antes que sua inspiração te seja concluída.   Outrossim, dize: Ó Senhor meu, aumenta-me em sabedoria!” (Alcorão 20:114)

Desde seu começo o Islã encorajou o aprendizado.  Promove a pesquisa científica; círculos abertos de aprendizado; o uso de recursos comunitários, análise pelos pares; abordagens de solução de problemas; narração de histórias e educação livre.  A importância do aprendizado é destacada pelo fato de que o profeta Muhammad estabeleceu a educação como parte integral do Islã.

O profeta Muhammad estabeleceu as primeiras Sessões de Conhecimento na Dar’ul Arqam.[1]  Sentava na mesquita após as orações com seus companheiros reunidos ao seu redor, ensinando sobre as bases do Islã, a importância da moralidade e, o mais importante, a Unicidade de Deus.  O profeta Muhammad ensinava versículos do Alcorão aos alunos em suas sessões de conhecimento e enviou professores do Alcorão para comunidades fora de Meca e Medina.

A memorização e compreensão do Alcorão eram, e continua a ser, o assunto mais importante na educação islâmica, seguidas do aprendizado e memorização das tradições do profeta Muhammad.  Essas tradições são transmitidas através de uma cadeia de narração que garante sua autenticidade, de forma muito semelhante às listas de referências e bibliografias usadas hoje para garantir a honestidade na erudição.

Os professores acompanhavam de perto as tradições do profeta Muhammad, que Deus o louve.  Sentavam no chão com seus pupilos sentados em semicírculo à sua frente.  Ao lado do professor ficava seu aluno mais confiável e dedicado, transcrevendo tudo que era dito.  A educação no Islã cresceu rapidamente de pequenos círculos de aprendizado para escolas anexadas às mesquitas.  Dentro de pouco tempo, escolas maiores e universidades começaram a florescer em todo o califado islâmico.

À medida que o califado expandia, o método de ensino do profeta se propagava.  Reunir-se e transmitir o Alcorão e o conhecimento islâmico era considerado uma ocupação louvável.  Os kuttabs (homens sábios) e os muallams (professores) eram encontrados em toda cidade e aldeia islâmica.  Ibn Hawqal em sua visita à Sicília afirma ter contado em torno de 300 professores do fundamental.  Jubayr b. Hayya, que posteriormente foi um representante do governo e governador no início do califado islâmico, era professor em uma escolar em TaifConta-se que personalidades islâmicas como al-Hadjadd e os poetas al-Kumayt e al-Tirimmah eram professores.[2]

Os eruditos mais renomados e respeitados consideravam ensinar uma honra.  Conta-se que Ibn Muzahim (m. 723 EC), exegeta, tradicionalista e gramático mantinha uma escola em Kufa frequentada por mais de 3.000 crianças.  Para supervisionar todos os seus pupilos, cavalgava em uma mula entre as colunas de crianças.

Outras disciplinas passaram a ser adicionadas à educação islâmica.  Havia aulas de etiqueta islâmica, lei e jurisprudência islâmica, matemática, gramática e medicina, agricultura, ética, civismo, economia e história.  Os professores, seus assistentes e alunos levavam a educação a sério.  O método de um professor é descrito na passagem que se segue.

“Repassamos a passagem do livro de jurisprudência  várias vezes; a revisamos com os alunos depois que a memorizaram; chamamos a atenção para as decisões judiciais divergentes dos imames Malik e Abu Hanifa em particular e às vezes de outros e para as reservas do texto.  Então citou os textos de evidência, apresentou casos análogos em linguagem bem clara, repetindo-os em palavras diferentes até que mergulhassem nas mentes dos alunos.”[3]

As mesquitas e escolas geralmente eram instituições de caridade.  A literacia e a educação eram encorajadas de forma tão vigorosa que nenhum pupilo era rejeitado.  Falta de dinheiro não significava falta de educação.  Existem semelhanças notáveis entre procedimentos estabelecidos nas instituições islâmicas iniciais e os complexos educacionais de hoje.  Havia prêmios para concursos de proficiência, poesia e oratória; havia avaliações e os alunos recebiam notas.

Ibn Sina (conhecido no ocidente como Avicena) foi um educador famoso, que era pensador, médico e professor.  No século 10 EC escreveu livros didáticos de medicina que foram usados como referências médicas primárias por mais de 800 anos.  Ibn Sina desenvolveu currículos e teorias de educação capazes de resistir aos testes do tempo.

Enfatizou a necessidade de as crianças aprenderem o Alcorão, poesia, devoção e ética.  Mas não ignorou a necessidade da criança por brincadeiras, movimento e diversão.[4]   Ensinava que o objetivo geral da educação era o crescimento físico, espiritual e moral de cada indivíduo.  Considerava a educação uma forma de preparar as crianças para que fizessem uma contribuição duradoura para sua sociedade.

Embora iletrado, o profeta Muhammad, que Deus o louve, compreendeu a importância da literacia e educação.  Inspirou seus seguidores a buscar conhecimento e passá-lo adiante.  Ensinou a importância da memorização do Alcorão e de agir em conformidade com o conhecimento que ele transmite.  Encorajou seus seguidores a olhar os sinais da magnificência de Deus no mundo ao seu redor.  Para amar a Deus é preciso conhecê-Lo e o conhecimento Dele vem com a compreensão do esplendor do mundo que criou.  O conhecimento é a chave para amarmos nosso Criador e adorá-Lo da melhor maneira.



Footnotes:

[1] Ver parte 2 de Literacia no Islã.

[2] http://www.muslimheritage.com/topics/

[3] A. S. Tritton: Muslim Education in the Middle Ages (Educação Islâmica na Idade Média, em tradução livre).  Londres: Luzac & Co. Ltd., 1957, p. 90.

[4] (http://www.muslimheritage.com/topics/default.cfm?TaxonomyTypeID=101&TaxonomySubTypeID=129&TaxonomyThirdLevelID=-1&ArticleID=1063)

Partes deste Artigo

Visualizar todas as partes juntas

Adicione um comentário

Outros Artigos na Mesma Categoria

Mais visualizados

DAILY
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
TOTAL
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version