L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Versos Trinitários (parte 1 de 4): “Um Menino Nos Nascerá...Pai Eterno, Príncipe da Paz”

Classificação:   
Tamanho da fonte:

Descrição: Uma discussão das várias passagens nas quais os cristãos buscam provar a natureza trinitária de Deus.  Parte 1: Isaías 9:6.

  • Por IslamReligion.com
  • Publicado em 19 Oct 2009
  • Última modificação em 04 Dec 2016
  • Impresso: 407
  • Visualizado: 17478 (média diária: 5)
  • Classificação: 1 de 5
  • Classificado por: 1
  • Enviado por email: 5
  • Comentado em: 0

Existem vários versos chaves que os cristãos usam para provar a origem bíblica da Trindade.  Analisando esses versos pode-se claramente ver que eles não provam a Trindade, mas sim a mesma mensagem monoteísta de Deus.  Uma das passagens mais freqüentemente citada da Bíblia é Isaías 9:6-7, a partir da qual os cristãos concluem que o Messias deve ser Deus encarnado.  A passagem afirma:

“...um menino nos nascerá, um filho nos será dado; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz.  Do aumento do seu governo e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o estabelecer e o fortificar em retidão e em justiça, desde agora e para sempre; o zelo do Senhor dos exércitos fará isso.”

Que Isaías 9:6 foi mal-interpretado pode se ver pelo fato de Jesus não ser chamado de “Pai Eterno” em nenhum outro lugar na Bíblia.  Uma vez que a doutrina trinitária ensina que os cristãos não devem “confundir as Pessoas nem dividir a Substância” (Credo Atanasiano), como os trinitaristas aceitam que Jesus seja o “Pai Eterno”? Vamos considerar fatos adicionais de forma imparcial.

Primeiro, todas as formas verbais hebraicas em Isaías 9:6 estão no passado.   Por exemplo, a palavra que a Bíblia cristã traduz como “seu nome será chamado” são as duas palavras ‘vayikra shemo,’ que adequadamente traduzidas devem ser lidas como “seu nome foi chamado.”  A palavra “vayikra” é a primeira palavra a aparecer no livro de Levítico (1:1) e está traduzida corretamente lá – no passado.  Além disso, a Versão do Rei James traduz os mesmos verbos no passado em outros lugares em Gênesis 4:26 e Isaías 5:25. Somente em Isaías 9:6-7 esses verbos são traduzidos no futuro!

Note que ele diz “uma criança NASCEU para nós.”  Esse é um evento que acabou de acontecer, não um evento futuro.  Isaías não está fazendo uma profecia, mas contando uma história.  Um evento futuro diria uma criança nos nascerá, mas NÃO é isso que o verso diz.  As traduções cristãs colocam em maiúscula a palavra ‘filho’ supondo que essa seja uma profecia messiânica e os nomes de um filho divino.

Segundo, a palavra “é”, geralmente não é declarada em hebraico.  Ao contrário, “é” fica subentendida.  Por exemplo, as palavras “hakelev” (o cachorro) e “gadol” (grande), quando reunidas em uma frase - hakelev gadol - significam “o cachorro É grande,” mesmo que nenhuma palavra hebraica naquela frase represente a palavra “é”. Uma tradução mais apurada do nome daquela criança, então, seria “Um maravilhoso conselheiro é o Deus poderoso, o pai eterno...”  Esse nome descreve Deus, não a pessoa que carrega o nome.  O próprio nome Isaías significa “Deus é salvação,” mas ninguém acredita que o próprio profeta seja Deus em um corpo humano!

Terceiro, a frase “Deus Poderoso” é uma tradução pobre de acordo com alguns eruditos bíblicos.  Embora o português faça a distinção clara entre “Deus” e “deus”, a língua hebraica, que tem apenas letras maiúsculas, não faz.  A palavra hebraica “Deus” tem uma aplicação muito mais ampla do que tem em português.  Alguns sugerem uma tradução melhor para o leitor em português que seria “herói poderoso,” ou “herói divino.”  Tanto Martim Lutero quanto James Moffatt traduziram a frase como “herói divino” em suas Bíblias.

Quarto, de acordo com o Novo Testamento, Jesus nunca foi chamado de quaisquer desses nomes durante a sua vida.

Quinto, se Isaías 9:6 for adotado como se referindo a Jesus, então Jesus é o Pai!  E isso vai contra a doutrina trinitária.

Sexto, o fato de que o Novo Testamento não cita essa passagem mostra que até os autores do Novo Testamento não tomaram esse verso como sendo em referência a Jesus.

Sétimo, a passagem está falando sobre as maravilhas realizadas pelo Senhor para Ezequias, rei de Judá.  Os versos precedentes em Isaías 9 falam de um grande triunfo militar de Israel sobre seus inimigos.  Na época que se diz que Isaías escreveu essa passagem, Deus tinha acabado de libertar o rei Ezequias e Jerusalém de um cerco imposto pelos assírios sob o comando do general Senaqueribe.  Diz-se que a libertação foi realizada de forma espetacular: um anjo foi para o campo assírio e matou 185.000 soldados enquanto dormiam.   Quando Senaqueribe acordou e encontrou seu exército dizimado, ele e os soldados remanescentes fugiram, quando então ele foi assassinado por seus próprios filhos (Isaías 37:36-38). Os capítulos 36 e 37 contam como Ezequias se manteve firme em face do vasto exército de Senaqueribe e suas palavras blasfemas contra Deus.  Quando tudo parecia perdido, Ezequias continuou a confiar no Senhor, e por isso foi recompensado com uma vitória milagrosa.  É interessante notar que a afirmação, “o zelo do Senhor dos exércitos fará isso,” encontrado no final de Isaías 9:7 é encontrada em apenas dois outros lugares na Bíblia: Isaías 37:32 e 2 Reis 19:31.  Ambas as passagens discutem a libertação milagrosa de Ezequias por Deus.  Sendo assim, em luz do que foi exposto, Isaías está contando a defesa de Jerusalém por Deus durante o cerco assírio.  Além disso, o comentário de Soncino diz que o capítulo é sobre a queda da Assíria e o anúncio do nascimento de Ezequias, o filho de Acaz.

 

 

Versos Trinitários (parte 2 de 4): “Seu Nome Será Emanuel”

Classificação:   
Tamanho da fonte:

Descrição: Uma discussão das várias passagens nas quais os cristãos buscam provar a natureza trinitária de Deus.  Parte 2: O nome Emanuel é uma prova de que Jesus é Deus?

  • Por IslamReligion.com
  • Publicado em 26 Oct 2009
  • Última modificação em 26 Oct 2009
  • Impresso: 330
  • Visualizado: 18188 (média diária: 5)
  • Classificação: 2.3 de 5
  • Classificado por: 3
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

O nome hebraico “Emanuel” pode ser traduzido como “Deus conosco” ou “Deus está conosco.” Algumas pessoas acreditam, baseadas em Isaías 7:14, que porque Jesus seria chamado de “Emanuel”, ele devia ser Deus encarnado.  Isaías 7:14 e Mateus 1:23 são lidos com freqüência por volta do Natal.  Eles são lidos como se segue:

Isaías 7:14 “Portanto o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.”

Mateus 1:23 “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado Emanuel, que traduzido é Deus conosco.”

Primeiro, a profecia afirma que seu nome será Emanuel.”

Não diz que “ele será Emanuel.”

Segundo, Maria nunca chamou seu filho de “Emanuel” como requerido pela profecia.  De acordo com a Bíblia, ela deu ao seu filho o nome de Jesus, seguindo instruções do anjo de Deus.

Mateus 1:25 “e a manteve virgem enquanto ela não deu à luz um filho; e pôs-lhe o nome de Jesus.”

Lucas 1:30-31 “Disse-lhe então o anjo: Não temas, Maria; pois achaste graça diante de Deus.  Eis que conceberás e darás à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus.”

Terceiro, quando lemos no contexto, o nascimento e o nome da criança Emanuel era para ser um sinal para o rei Acaz de que Deus estava com seu povo que estava prestes a ser invadido por dois reinos rivais (Isaías 7:10-16). A promessa foi cumprida por Deus (2 Reis 16:9). O nome “Deus está conosco,” significa que Deus nos apoiará.[1]  O nome faz pleno sentido se o nome da criança era para indicar ao rei Acaz que Deus estava do seu lado.

Isaías 7:10-16 “De novo falou o Senhor com Acaz, dizendo: ‘Pede para ti ao Senhor teu Deus um sinal; pede-o ou em baixo nas profundezas ou em cima nas alturas.’ Acaz, porém, respondeu: ‘Não o pedirei nem porei à prova o Senhor.’ Então disse Isaías: ‘Ouvi agora, ó casa de Davi: Pouco vos é afadigardes os homens, que ainda afadigareis também ao meu Deus?  Portanto o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.  Manteiga e mel comerá, quando ele souber rejeitar o mal e escolher o bem.  Pois antes que o menino saiba rejeitar o mal e escolher o bem, será desolada a terra dos dois reis perante os quais tu tremes de medo.”

2 Reis 16:9 E o rei da Assíria lhe deu ouvidos e, subindo contra Damasco, tomou-a, levou cativo o povo para Quir, e matou Rezim.

Quarto, Isaías 7:14 em hebraico não diz que uma virgem daria à luz mas que uma jovem mulher conceberia.  A palavra hebraica almah, usada em Isaías 7:14 significa mulher jovem ou donzela, não uma virgem.  A palavra hebraica para virgem é b’tulah.  A Bíblia em inglês, Revised Standard Version, é uma das poucas Bíblias cristãs que usou a tradução ‘jovem mulher’ ao invés de substituí-la pela palavra ‘virgem.’

Isaías 7:14 Portanto o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que uma jovem mulher conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Eman’u-el.

Quinto, quando algo é “chamado” por um certo nome, não significa que a coisa seja literalmente o que é chamada.  Nomes simbólicos são usados com freqüência pelos hebreus na Bíblia.  Muitos nome causariam grandes problemas se adotados literalmente.  Jerusalém é chamada “o Senhor, nossa Virtude,” e Jerusalém obviamente não é Deus (Jer. 33:16).  Em Gênesis 32:30 nos é dito que Jacó chamou um pedaço de terra de “Face de Deus.”  Abraão chamou a montanha na qual ele estava prestes a sacrificar Ismael de “o Senhor proverá,” e ainda assim ninguém acreditava que a montanha era Deus.  De forma semelhante, ninguém acreditava que um altar fosse Deus, mesmo que Moisés o chamasse assim:  “Pelo que Moisés edificou um altar, ao qual chamou ‘Jeová-Níssi.’” (Êxodo 17:15).  Os cristãos acreditariam que Elias era “Deus Jeová” ou que Bitia, uma filha do Faraó, era a irmã de Jesus porque seu nome significa “filha de Jeová?”  Os cristãos acreditam que Dibri, não Jesus, foi a “Promessa de Jeová,” ou que Elias era o Messias real uma vez que seu nome significa “Meu Deus (é meu) pai?”  Da mesma forma, eles diriam que Jesus Barrabás, que evitou a crucificação ao ser solto (Mateus 27:15-26)[2], era o filho de Deus porque seu nome significava “Jesus, filho de seu Pai”?  Claro que não.

Podemos concluir que a leitura de Jesus como a realização de uma profecia em Isaías é devida apenas a Mateus citar a profecia, ao invés de ser porque as pessoas chamavam Jesus de Emanuel durante sua vida.  Além disso, mesmo se seu nome fosse Emanuel, o nome não reflete necessariamente o fato, como pode ser visto por outros nomes ligados a Deus (nas formas hebraicas de El ou Yah) pertencentes a outras pessoas.  Fazer a alegação de que Emanuel significa Jesus Deus em carne entre Seu povo é, portanto, meramente um exemplo de como a doutrina trinitária da encarnação foi imposta sobre a mensagem de Jesus por profecias “tendenciosas”.



Footnotes:

[1] “O nome Emanuel pode significar ‘Deus esteja conosco’ no sentido de ‘Deus nos ajude.’” Interpreter’s dictionary of the Bible (Dicionário do Intérprete da Bíblia, em tradução livre), vol.2, p. 686

[2] Variantes gregas da New Revised Standard Version (Nova Versão Revisada) da Bíblia de Westcott-Hort

 

 

Versos Trinitários (parte 3 de 4): Alfa e Ômega

Classificação:   
Tamanho da fonte:

Descrição: Uma discussão das várias passagens nas quais os cristãos buscam provar a natureza trinitária de Deus.  Parte 3: Quem é Alfa e Ômega, Deus, Jesus ou ambos?

  • Por IslamReligion.com
  • Publicado em 02 Nov 2009
  • Última modificação em 02 Nov 2009
  • Impresso: 328
  • Visualizado: 16117 (média diária: 4)
  • Classificação: 3 de 5
  • Classificado por: 2
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Algumas pessoas dizem que uma vez que os mesmos títulos – Alfa e Ômega – são usados tanto para Deus quanto para Jesus, isso prova que eles são um e o mesmo.  Também é alegado que essas expressões significam a eternidade do Pai e do Filho.  Analisando, vemos que essa noção levanta vários problemas.

Isaías 44:6 “Assim diz o Senhor, Rei de Israel, seu Redentor, o Senhor dos exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus.”

Apocalipse 1:8 “Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.”

Apocalipse 1:11 “Dizendo, eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último:”

Apocalipse 22:13 “Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro, o princípio e o fim.”

Primeiro, o Apocalipse não é um livro confiável.  Os cristãos primitivos e os anciãos da Igreja – Marcião, Caio de Roma, Dionísio de Alexandria, Anfilócio de Icônio, Gregório de Nazianzo, Cirilo de Jerusalém, Sínodo de Laodicéia em 360 EC – o contestaram.[1]  O autor do Apocalipse se identifica como um João desconhecido, mas provavelmente não o apóstolo João porque o estilo do livro é completamente diferente do Evangelho de João.[2]  Além do seu nome, pouco se sabe sobre ele.  Martim Lutero criticou seu livro.  Ele escreveu no prefácio de Apocalipse:

Sobre esse livro Apocalipse de João, eu deixo todos livres para terem suas próprias opiniões.  Eu não quero ninguém preso à minha opinião ou julgamento.  Eu digo o que sinto.  Eu acho que faltam algumas coisas nesse livro, o que me faz considerá-lo nem apostólico e nem profético...Muitos dos pais também rejeitaram esse livro muito tempo atrás...Para mim isso é razão suficiente para não tê-lo em alta consideração: Cristo nem é ensinado nem conhecido nele.”[3]

Até hoje, os sábios luteranos colocam o Apocalipse de João em uma categoria separada de livros contestados.

Segundo, Alfa e Ômega são a primeira e última letras do alfabeto grego.  Os eruditos bíblicos não estão completamente certos do que a frase “o Alfa e o Ômega” significa.  Não pode ser estritamente literal, porque nem Deus nem Jesus são uma letra grega.  É como dizer que Deus é ‘A’ e ‘Z’.  Lenski conclui: “É infrutífero buscar na literatura judaica e pagão pela fonte de algo que se assemelhe a esse nome Alfa e Ômega.  Em nenhum lugar uma pessoa, quanto mais uma Pessoa divina, é chamada ‘Alfa e Ômega’, ou em hebraico, ‘Alef e Tau’.”[4]  Embora não haja evidência de fontes históricas de alguém chamado “o Alfa e o Ômega,” Bullinger diz que a frase “é um hebraísmo, de uso comum dos comentadores judaicos antigos para designar o todo de algo do início ao fim; ex.: ‘Adão transgrediu toda a lei de Alef a Tau’.”[5]  As melhores mentes eruditas concluíram que a frase tem algo a ver com começar e terminar algo, ou a totalidade de algo.

Terceiro, a doutrina de Alfa e Ômega é um exemplo triste e desafortunado da humanidade adulterando a Palavra de Deus.  Mostra como a doutrina é ajustada pelos homens para justificar crenças falsas.  A frase “Dizendo, eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último” (Apocalipse 1:11) que é encontrada na versão do Rei Jaime (e na versão em português de 1994 da Almeida Corrigida e Revisada Fiel apresentada abaixo)N.T não estava nos textos gregos originais.  Portanto, a frase Alfa Ômega não é encontrada em textos antigos, nem é mencionada, até mesmo como nota de rodapé, em qualquer tradução moderna!

Apocalipse 1:10-11

Almeida Corrigida e Revisada Fiel (ed. 1994): “Que dizia: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro;”

Almeida Revisada Imprensa Bíblica (ed. 1967): “que dizia: O que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas:”

Sociedade Bíblica Britânica: “que dizia: O que vês, escreve-o em um livro e envia-o às sete igrejas:”

Almeida  Revista e Atualizada (ed. 1993): “dizendo: O que vês, escreve em um livro e manda às sete igrejas:”

Bíblia Católica: “que dizia: O que vês, escreve-o num livro e manda-o às sete igrejas:”

 

 



Footnotes:

[1] Bible Research (Pesquisa da Bíblia), recurso da internet mantido por Michael D. Marlowe. (http://www.bible-researcher.com/canon5.html)

[2] A Critical and Exegetical Commentary on The Revelation of St. John (Um Comentário Crítico e Exegético sobre o Apocalipse de São João, em tradução livre) de R. H. Charles. T. & T. Clark, 1920

[3] Luther’s Works (Palavras de Lutero, em tradução livre), vol 35 (St. Louis: Concórdia, 1963), pp. 395-399.

[4] R.C.H. Lenski, The Interpretation of St. John’s Revelation (A Interpretação do Apocalipse de São João, em tradução livre) (Augsburg Pub. House, Mineápolis, MN 1963), p. 51.

[5] E. W. Bullinger, Commentary on Revelation (Comentário sobre Apocalipse, em tradução livre) (Kregel Pub., Grand Rapids, MI, 1984), pp. 147 e 148.

N.T Nota da Tradutora.

 

 

Versos Trinitários (parte 4 de 4): Alfa e Ômega

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: Uma discussão das várias passagens nas quais os cristãos buscam provar a natureza trinitária de Deus.  Parte 4: Quem é Alfa e Ômega, Deus, Jesus ou ambos?

  • Por IslamReligion.com
  • Publicado em 09 Nov 2009
  • Última modificação em 09 Nov 2009
  • Impresso: 340
  • Visualizado: 13522 (média diária: 4)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 5
  • Comentado em: 0

Quarto, em Apocalipse 1:8 a versão do Rei James deixa implícito que Jesus disse que ele era o Alfa e o Ômega.  Uma vez que Deus diz que Ele é Alfa e Ômega em Isaías 44:6, Jesus, de acordo com os cristãos, está aqui reivindicando divindade.  Entretanto, o uso das palavras em Rei Jaime é impreciso.  Não apenas todas as traduções modernas esclarecem que foi Deus quem disse isso, não Jesus, mas o transmissor das palavras é um dos anjos de Deus.

Apocalipse 1:1-3

“A revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe concedeu para manifestar aos seus servos as coisas que cedo devem acontecer, as quais ele, enviando-as por intermédio do seu anjo, significou ao seu servo João, que testificou a palavra de Deus, e o testemunho de Jesus Cristo, sim tudo quanto viu. Bem-aventurado o que lê e bem-aventurados os que ouvem as palavras desta profecia e guardam as coisas que nela estão escritas; pois o tempo está próximo.”

Com essas correções, se torna evidente que essa foi uma afirmação de Deus e não uma afirmação de Jesus, o Profeta de Deus.

Apocalipse 1:8

Rei James “Eu sou o Alfa e o Ômega, o começo e o fim, diz o Senhor Deus, aquele que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.”

Nova Versão Internacional “Eu sou o Alfa e o Ômega,” diz o Senhor Deus, “aquele que é, aquele que era e aquele que está por vir, o Todo-Poderoso.”

Quinto, Apocalipse 22:13 é parte da visão de um João desconhecido (não o autor do evangelho) na qual ele alega ter sido visitado por um anjo, mencionado em Apocalipse 21:9.

“Veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, cheias das sete últimas pragas e falou comigo: Vem cá, e mostrar-te-ei a noiva, a esposa do Cordeiro.”

O anjo está falando de Apocalipse 22:10-13:

“Disse-me também: Não seles as palavras da profecia deste livro, porque o tempo está próximo. Quem faz injustiça, faça-a ainda; quem está sujo, suje-se ainda; quem é justo, justifique-se ainda; e quem é santo, santifique-se ainda. Eis que venho à pressa; e está comigo a minha recompensa para retribuir a cada um segundo as suas obras. Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro, o princípio e o fim.”

Jesus não disse aquelas palavras, nem existe qualquer indicação de que se refiram a ele. Então a passagem continua nos versos 14 e 15.

“Bem-aventurados os que lavam as suas vestiduras, para que tenham o direito de se chegarem à árvore da vida, e para que entrem pelas portas na cidade. Fora acham-se os cães, os feiticeiros, os fornicários, os homicidas, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira.”

Isso não parece ser Jesus Cristo falando porque o aparecimento do pronome da primeira pessoa do singular em 22:16 sinaliza uma mudança no narrador.  Portanto, Alfa e Ômega na passagem se referem ao próprio Deus, falando através do anjo. Isso começa em Apocalipse 21:5-7, que diz:

“Disse aquele que estava sentado sobre o trono: Eis que faço novas todas as coisas. Disse-me ele também: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.  Disse-me ainda: Tudo está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. Àquele que tem sede, eu lhe darei a beber gratuitamente da fonte da água da vida.  O vencedor herdará estas coisas; eu serei o seu Deus, e ele será meu filho.”

O que é relatado que Jesus diz é:

Apocalipse 22:16: “Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos testificar estas coisas a favor das igrejas. Eu sou a raiz e a geração de Davi, a estrela brilhante, e da manhã.”

Portanto, em nome do argumento, a frase “Eu sou o Alfa e o Ômega” não devia pertencer a outro que não Jesus? Alguém pode jogar a salvação pessoal em uma visão reivindicada por um autor cuja identidade não é clara, e cujo livro é contestado como um cânone confiável?

Sexto, o que é significativo não é tanto o uso desse nome, mas o fato de que Deus é sempre superior a Jesus quando a Bíblia descreve a relação entre Deus e Jesus como explicado em outros lugares.

Podemos ver dessa análise que esses versos que os cristãos usam para provar que Jesus é o filho de Deus não podem ser usados na prova da Trindade.  Ao contrário, um exame da história do desenvolvimento teológico na filosofia da igreja revelará que a Trindade foi um conceito desenvolvido muito posteriormente no Cristianismo devido a vários fatores sócio-políticos, que os cristãos das gerações seguintes tentaram justificar através de várias passagens da Bíblia.

Partes deste Artigo

Visualizar todas as partes juntas

Adicione um comentário

Mais visualizados

DAILY
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
TOTAL
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version