L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Histórias de Uma Família Abençoada (parte 1 de 2): Profeta Zacarias

Classificação:   
Tamanho da fonte:

Descrição: Zacarias foi o profeta guardião de Maria, a mãe de Jesus, e o pai de João, o profeta no deserto que foi contemporâneo de Jesus.

  • Por Aisha Stacey (© 2011 IslamReligion.com)
  • Publicado em 21 Feb 2011
  • Última modificação em 02 Nov 2015
  • Impresso: 198
  • Visualizado: 14272 (média diária: 5)
  • Classificação: 5 de 5
  • Classificado por: 1
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Esta é a história de um homem idoso e debilitado que amava e temia a Deus; um homem de idade avançada, chamado Zacarias que passou sua vida adquirindo conhecimento e ensinando outros, apenas para agradar a Deus.  O Alcorão nos conta sua história nos capítulos 3 e 19 e é semelhante à história contada no Evangelho de Lucas[1].  Entretanto, nos concentraremos no que o Alcorão tem a nos dizer sobre esse homem abençoado por causa da crença islâmica de que o Alcorão permaneceu inalterado desde sua revelação, enquanto que as mensagens anteriores foram perdidas, mudadas ou distorcidas.

“Eis o relato da misericórdia de teu Senhor para com o Seu servo, Zacarias. Ao invocar, intimamente, seu Senhor, dizendo: Ó Senhor meu, os meus ossos estão debilitados, o meu cabelo embranqueceu; mas nunca fui desventurado em minhas súplicas a Ti, ó Senhor meu!” (Alcorão 19:2-4)

O profeta Zacarias era um membro da família de Imran, uma família abençoada cujos membros também incluíam Jesus e sua mãe Maria.  Quando a jovem Maria foi para a Casa de Oração em Jerusalém, Deus, por Sua sabedoria e graça nomeou Zacarias como seu guardião.  Todo dia ele visitava Maria para se assegurar de que todas as necessidades dela fossem atendidas. A devoção de Maria a Deus impressionou Zacarias e ele ficou admirado pelas provisões que encontrava em seu quarto. Diz-se que ela tinha frutas de inverno no verão e frutas de verão no inverno.[2] Quando Zacarias perguntou como Maria obtinha as frutas ela respondeu que Deus, o Sustentador, era Quem provinha seu sustento.

 

Maria disse:

 

“Vem de Deus. Verdadeiramente, Deus provê sustento sem limites quem Ele desejar.” (Alcorão 3:37)

Quando Zacarias observou a submissão total de Maria a Deus e sua fé inabalável Nele como Provedor, seus olhos foram abertos para um novo conceito.[3] Não importa o quão esmagadores, ou então, o quão insignificantes nossas necessidades possam nos parecer, Deus está sempre pronto para ouvir e responder.  Esta é uma idéia muito importante a ser contemplada.  Deus dará a Seus servos virtuosos de forma ilimitada.  Maria tinha recebido frutas fora da estação; Zacarias suplicou por algo que de acordo com os padrões humanos não era possível, porque ele e sua esposa eram muito idosos e a época de conceberem uma criança havia passado.  As dádivas de Deus não estão restritas a limitações mundanas e tudo é possível.  Zacarias aprendeu essa lição importante de sua tutelada, Maria.

Então Zacarias suplicou a seu Senhor em segredo, dizendo que era velho, seu cabelo era grisalho e sua esposa também era velha e estéril; ainda assim ele desejava um herdeiro que agradasse a Deus.  Zacarias pediu um filho que herdasse dele; ele não estava pensando em termos de riqueza, porque era pobre.  Ele desejava um filho para continuar a missão profética e propagar o conhecimento que Zacarias adquiriu durante sua vida.  Deus respondeu imediatamente e disse:

“Os anjos o chamaram, enquanto rezava no oratório, dizendo-lhe: Deus te anuncia o nascimento de João, que corroborará o Verbo de Deus, será nobre, casto[4] e um dos profetas virtuosos.” (Alcorão 3:39)

Nesse versículo do Alcorão a “Palavra de Deus” tem um significado específico: Jesus, porque ele foi criado por uma palavra vinda de Deus – “Sê” (e ele foi).  O filho de Zacarias, João, estava entre aqueles que acreditavam e seguiam a mensagem de Jesus.

Quando Zacarias recebeu essa notícia surpreendente ele estava orando.  Ele respondeu perguntando como isso seria possível, considerando sua idade avançada e a esterilidade de sua esposa.   Deus então confirmou a lição que Maria havia compreendido.  “Deus faz o que Lhe aprouver.” (Alcorão 3:40). 

Zacarias pediu um sinal, se perguntando como ele saberia que esse milagre estava realmente acontecendo a ele e à sua esposa. Deus respondeu que ele (Zacarias) perderia o poder da fala e não seria capaz de se comunicar, exceto através de sinais. Zacarias foi instruído a passar o tempo lembrando e glorificando Deus, e saiu de seu local de oração incapaz de falar.

O Alcorão nos conta que o profeta Zacarias e sua esposa fizeram boas ações, chamaram por Deus com temor e esperança e foram humildes, e dessa forma Deus os recompensou em sua idade avançada, com um filho.

E o atendemos e o agraciamos com Yahia (João), e curamos sua mulher (de esterilidade); De fato, um procurava sobrepujar o outro nas boas ações, recorrendo a Nós com afeição e temor, e sendo humildes a Nós.”

 

(Alcorão 21:90)

 

Essa não era uma criança comum.  John recebeu sabedoria ainda em criança e foi instruído por Deus para aderir firmemente à Torá.  Era compreensivo e capaz de demonstrar compaixão e misericórdia pela humanidade.  Deus criou João virtuoso e livre de pecados.

“Ó Yahia, observa fervorosamente o Livro! E o agraciamos, na infância, com a sabedoria, assim como com as Nossas clemência e pureza, e foi devoto.” (Alcorão 19:12-13)

As súplicas sinceras de um homem idoso e sua esposa estéril foram aceitas por Deus, e uma lição valiosa foi ensinada a toda a humanidade.  As graças de Deus são ilimitadas.  Ele é o Provedor, o Sustentador, o Único!



Footnotes:

[1] Lucas 1:5-80

[2] Baseado no trabalho do Imame ibn Katheer.  The Stories of the Prophets (As Histórias dos Profetas).

[3] Ibn Katheer.

[4] Ibn Katheer menciona em seu comentário que a palavra usada pode não significar celibato completo, porque isso impediria filhos, mas imunidade de relações ilícitas fora do casamento. Seu significado literal é “exclusivo” e “contido” (Al Mawrid al Waseet Arabic English Dictionary), e Deus sabe melhor.

 

 

Histórias de Uma Família Abençoada (parte 2 de 2): Profeta João

Classificação:   
Tamanho da fonte:

Descrição: O Profeta João, seu caráter e missão, e o suporte mútuo de sua família, a família de Imran.

  • Por Aisha Stacey (© 2011 IslamReligion.com)
  • Publicado em 21 Feb 2011
  • Última modificação em 21 Feb 2011
  • Impresso: 187
  • Visualizado: 10118 (média diária: 3)
  • Classificação: 5 de 5
  • Classificado por: 1
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Jesus, Maria, Zacarias e seu filho João são todos membros da mesma família, a família de Imran, que são descendentes da família de Davi.  Aprendemos das palavras do próprio Deus, no Alcorão, que eram virtuosos e adoravam a Deus com verdadeira submissão.

“E Zacarias, Yáhia (João), Jesus e Elias, pois todos se contavam entre os virtuosos.” (Alcorão 6:85)

“... e lembro Nosso servo Davi, o vigoroso. Sempre se voltava para Deus em todos os assuntos e em arrependimento.” (Alcorão 38:17)

“O Messias, filho de Maria, não é mais do que um mensageiro, do nível dos mensageiros que o precederam; e sua mãe era sinceríssima.” (Alcorão 5:75)

João é o profeta conhecido pelos cristãos como “João Batista.” Entretanto, nem o Alcorão nem as tradições autênticas do profeta Muhammad falam de João batizando ou sendo batizado.  A missão de João era lembrar os Filhos de Israel de que tinham feito uma aliança com Deus.  Ele falou as mesmas palavras de todos os Profetas de Deus – adorem o Deus Único com total submissão.

Uma criança milagrosa

Em sua idade avançada, quando todas as esperanças de ter um filho já tinham acabado, Deus proveu o profeta Zacarias e sua esposa com uma criança milagrosa.  Um filho, a primeira criança no mundo chamada João.  O próprio Deus escolheu o nome de João.

“Deus te anuncia o nascimento de João, que corroborará o Verbo de Deus, será nobre, casto e um dos profetas virtuosos.” (Alcorão 3:39)

Sabemos do Alcorão que o profeta João recebeu sabedoria quando criança, e as fontes islâmicas falam dele como sendo uma criança quieta e gentil, que amava aprender e estar entre os animais.[1] João cresceu e se tornou um homem devoto e nobre.  Diz-se que viveu uma vida simples no deserto, passando seu tempo orando e lembrando Deus.  Tinha muita compaixão e misericórdia por aqueles ao seu redor e por toda a humanidade.  Os sábios do Islã disseram que João chorou de temor e amor por Deus, e que suas lágrimas deixaram marcas em sua face.

João e Jesus

João recebeu força e resistência de Deus e era forte o suficiente para controlar seus desejos mundanos.  Trabalhava incessantemente, conclamando as pessoas ao retorno das leis da Torá e endossando a missão de seu primo, Jesus, Mensageiro de Deus.  Parte da missão de João era acreditar e apoiar a mensagem de Jesus; “... corroborando o Verbo de Deus...” (Alcorão 3:39).  João se refere ao seu primo Jesus como o “Espírito de Deus” e o faz para enfatizar a criação milagrosa do profeta Jesus.

Nas tradições autênticas do Profeta Muhammad (como em Saheeh Ahmad, Tirmidi e outras) existem histórias relacionadas aos profetas João e Jesus se encontrando e discutindo suas missões para guiar os Filhos de Israel de volta à senda reta.  O Profeta Muhammad nos conta que João reuniu os Filhos de Israel e implorou que seguissem os mandamentos de Deus.  Que adorassem apenas a Deus; que orassem, jejuassem, fizessem caridade e passassem o tempo lembrando Deus.

  Deus concedeu uma bênção especial a Seu profeta João.  “E que a paz esteja sobre ele, o dia que ele nasceu, o dia que morrer, e o dia que será ressuscitado para a vida novamente!” Essa é a maior bênção que pode ser concedida a um ser humano.  Paz – proteção, segurança, contentamento.  Esse é o resultado inevitável que se segue à orientação enviada a nós por Deus.

O Alcorão e as tradições autênticas do Profeta Muhammad não revelam os detalhes da morte de João.  Sabemos, entretanto, que ele foi insultado e perseguido por causa de sua forte insistência em seguir a lei de Deus como revelada na Torá, e que isso finalmente o levou à morte.  A vida de João foi de luta e empenho, mas se apegou firmemente à religião de Deus (para adorar o Deus Único) e morreu por suas crenças.

A família de Imran e uma luz de orientação para a humanidade.  Sua devoção a Deus foi sem paralelos e sua forma de lidar uns com os outros serve como um lembrete para nós.  Cada pai está preocupado com a vida futura de seu filho, ao invés de pensar nos prazeres desse mundo.  Cada criança respeita e lida com seus idosos e pais com afeição e dedicação ordenadas por Deus.  Os membros dessa família abençoada serviram a Deus com verdadeira devoção e colocaram Suas leis acima de todas as outras.  E Deus disse:

“Quanto aos crentes que praticarem o bem, Deus lhes retribuirá com recompensas e os acrescentará de Sua graça; quanto àqueles que desdenharem a Sua adoração e se ensoberbecerem, Ele os castigará dolorosamente e não acharão, além de Deus, protetor, nem defensor algum.” (Alcorão 4:173)

Maria era sincera, Jesus era o verbo de Deus, João não era nem arrogante nem desobediente e Zacarias glorificava seu Senhor.   Juntos esses descendentes do profeta Davi são a abençoada família de Imran e são um exemplo para a humanidade.  Se lutarmos como eles lutaram, acreditarmos com firmeza como acreditaram, e se servirmos a Deus com submissão total, como eles serviram a Deus, no Dia do Juízo, pela Graça de Deus, nos contaremos entre os virtuosos.



Footnotes:

[1] Ibn Katir.

Partes deste Artigo

Visualizar todas as partes juntas

Adicione um comentário

Mais visualizados

DAILY
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
TOTAL
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version