Der Artikel / Video anzubieten existiert noch nicht.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

あなたが要求した記事/ビデオはまだ存在していません。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Der Artikel / Video anzubieten existiert noch nicht.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Capítulo 50, Qaaf (A letra Caf)

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: O 50º capítulo do Alcorão é nomeado após a letra árabe que o abre - a letra caf. Os temas abordados incluem criação, morte, ressurreição e o fim dos ímpios e dos piedosos. 

  • Por Imam Kamil Mufti (© 2018 IslamReligion.com)
  • Publicado em 26 Nov 2018
  • Última modificação em 26 Nov 2018
  • Impresso: 0
  • Visualizado: 151 (média diária: 7)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Introdução

Chapter-50,-Qaaf.jpgO capítulo foi revelado em Meca e trata da ressurreição e do Dia do Julgamento. O capítulo abre e fecha com a menção do Alcorão. Os descrentes em Meca são avisados ​​e o Profeta Muhammad, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, é tranquilizado por meio de gerações anteriores de descrentes. A criação é citada como uma indicação da capacidade de Deus de trazer os mortos à vida novamente e é colocada ênfase na impotência do homem no Dia da Ressurreição. O Profeta recitava esta surata do púlpito durante o sermão das orações congregacionais de sexta-feira.

Versículos 1-11 Os politeístas negam a ressurreição e o Alcorão refuta seus argumentos

O Alcorão é uma orientação para a humanidade, mas apenas aqueles que se beneficiam de seu conhecimento e inspiração reconhecem verdadeiramente a sua grande beleza e magnificência. Ninguém quer admitir que possa estar errado em seu pensamento. Foi a mesma atitude que fez os descrentes de Meca negarem o Profeta. Eles não podiam digerir o fato de que um deles os estava advertindo contra suas crenças e costumes de séculos.

Outro obstáculo foi a falta de aceitação da vida após a morte. Eles simplesmente não queriam acreditar nesse conceito e tentaram provar isso como uma fantasia impossível. Eles disseram que acreditavam em Deus, mas não tinham ideia do Seu magnífico poder e conhecimento abrangente.

Nossos corpos se decomporão e transformarão em poeira. No Dia da Ressurreição Deus reunirá todo o pó de onde quer que esteja para transformá-lo em um ser humano completo.

Mas o problema é que não queremos admitir a verdade e procurá-la em lugares onde ela não existe. Toda a nossa vida é gasta em um ciclo de intermináveis ​​confusões e dúvidas.

Versículos 12-15 Um lembrete das nações precedentes que negaram a ressurreição

O povo de Noé, Lot, Rass, Tamude, Tubba, Ad, Faraó e os habitantes da floresta (para quem o Profeta Shuaib foi enviado) não acreditaram em seus mensageiros.

Os povos de Ad e Tamude foram tribos árabes pré-islâmicas que rejeitaram os profetas enviados a eles. Tubba é provavelmente uma referência a uma linhagem de reis no sul da Arábia.

Versículos 16-18 A criação do homem e o conhecimento de Deus sobre tudo o que ele é capaz e o registro de todas as suas palavras

Geralmente é o nosso pensamento negativo que nos impede de aceitar qualquer bondade. E então desenvolvemos uma série de dúvidas sobre a religião e até mesmo sobre aqueles que seguem a religião. Deus nos lembra de que Ele sabe o que se passa em nossos corações e mentes. Também sabemos que nosso livro de ações está sendo compilado, no qual todas as nossas ações estão sendo registradas com os mínimos detalhes, pelos dois anjos. Não são apenas nossos atos, mas cada palavra que pronunciamos está sendo escrita por eles.

Versículos 19-30 Os espasmos do delírio da morte e as condições do tormento da outra vida

O problema é que a maioria das pessoas não quer falar e nem pensar em morte. Não é irônico que continuemos evitando a única coisa que é a certeza desta vida? O resto dos eventos da vida pode acontecer ou não. Nosso conceito da Outra Vida tem sido embaçado em nossas mentes devido ao glamour deste mundo e nosso profundo envolvimento com nossos assuntos do dia-a-dia. Mas quando formos ressuscitados naquele Dia e levados ao nosso Senhor, nossa visão ficará clara. Não haverá mais "confusão". A realidade será totalmente exposta.

Versículos 31-35 O prazer dos piedosos e sua descrição

Quão misericordioso e amável é nosso Senhor. Ele poderia ter jogado a todos no fogo, porque nenhum de nós pode alcançar os padrões de perfeição. Estamos cheios de fraquezas, mas Deus prometeu recompensar todos aqueles que O temem e tentam ao máximo viver uma vida de obediência. Esta é uma mensagem muito clara e penetra em todo coração sensível. Mas mesmo que você sinta que seu coração não está receptivo, deve continuar a ouvi-lo atentamente e um dia o coração também responderá.

Versículos 36-45 Ameaça aos negadores da ressurreição e instruções para o mensageiro

Não devemos ouvir os comentários negativos daqueles que não acreditam na verdade do Islã, porque nossos ouvidos são passagens para nossos corações e nossos pensamentos e sentimentos são afetados por tudo que ouvimos. Deus confortou o Profeta e todos os crentes de que eles deveriam ser pacientes e não responderem à propaganda negativa. Em vez disso, devemos buscar conforto nas orações. É nossa responsabilidade espalhar a mensagem de Deus e tentar trazer as pessoas para o caminho certo. Mas devemos lembrar que nosso dever é apenas transmitir a coisa certa aos outros da maneira mais agradável possível; se eles rejeitarem, então é a escolha deles.

Obviamente, a coisa a fazer é estabelecer as orações em nossa vida e, em segundo lugar, continuar lembrando a nós mesmos e aos outros a mensagem do Alcorão. O medo da Outra Vida junto com orações e compreensão da mensagem do Alcorão pode realmente nos transformar de dentro para fora. E é disso que se trata a verdadeira construção de caráter.

Adicione um comentário

Mais visualizados

DAILY
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
TOTAL
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version