Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

あなたが要求した記事/ビデオはまだ存在していません。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 1 de 3)

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: Um breve comentário do capítulo 7 (versículos 1 ao 58) do Alcorão Sagrado.  Esses versículos são ao mesmo tempo um convite a fazer o bem e um alerta sobre ser arrogante e desobediente.

  • Por Aisha Stacey (© 2017 IslamReligion.com)
  • Publicado em 30 Oct 2017
  • Última modificação em 30 Oct 2017
  • Impresso: 8
  • Visualizado: 3514 (média diária: 3)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Introdução

Chapter-7,-Al-Araaf_part_1.jpgEsse capítulo é um dos mais longos encontrados no início do Alcorão.  Geralmente se concorda que foi revelado em Meca.  Recebe o nome do cume da barreira que dividirá os salvos dos condenados no Dia do Juízo.  Começa reafirmando ao profeta Muhammad que as histórias sobre comunidades desobedientes do passado devem servir de encorajamento aos crentes, para que prestem atenção e se arrependam antes que o grande Dia chegue.

Versículos 1-10 Tirem lições da história

Deus Se dirige ao profeta Muhammad dizendo a ele para não se sentir angustiado.  Ele (Deus) o reassegura que esse livro (o Alcorão) foi revelado como um alerta e um lembrete para os que creem.  Siga (e diga às pessoas) o que foi enviado e não siga qualquer outro mestre além de Deus somente.  Com que frequência as civilizações anteriores foram destruídas? Mas ainda assim a humanidade não presta atenção aos avisos.  Alguns foram levados à noite, outros quando descansavam no calor do dia.  Quando a punição chegou admitiram seus erros.

 Deus certamente questionará aqueles para quem a mensagem foi enviada e os que carregaram a mensagem.  A humanidade será questionada por Deus Que tem conhecimento pleno de seus atos, bons e ruins.  O peso das ações naquele Dia será justo.  Aqueles cujas balanças forem pesadas (com boas ações) serão bem-sucedidos e aqueles cujas balanças forem leves estarão perdidos. 

Versículos 11-18 A história de Adão e Satanás

Deus estabeleceu a humanidade na terra e proveu meios para que obtivesse um sustento.  A humanidade é ingrata, mas foi Deus quem os criou e moldou na forma humana.  Foi pedido aos anjos que se prostrassem perante o primeiro da espécie, Adão.  Os anjos obedeceram, exceto Iblis.[1] Iblis (Satanás) continuou e argumentou com Deus, ao ser perguntado por que não obedeceu as instruções de Deus.  Satanás se considerava melhor que Adão.  Foi criado de fogo sem fumaça, enquanto que Adão foi criado de argila.

Deus ordenou a Satanás que descesse do Paraíso afirmando que não era morada para o arrogante e que Satanás seria um dos desprezíveis.  Satanás pediu um adiamento (do julgamento e punição) até o Dia da Ressurreição.  O adiamento foi concedido.   Em sua arrogância Satanás disse a Deus que planejava iludir e mentir para a humanidade e a atingiria por todos os lados.  Tu, disse Satanás a Deus, constatarás que a maioria é ingrata.   Deus ordenou a Satanás que saísse e jurou encher o Inferno com Satanás e aqueles que o seguissem.

Versículos 19 - 25 Aceitação do arrependimento

Adão e sua esposa foram direcionados para viver no Paraíso e comer do que quisessem.  Havia, entretanto, uma exceção: a árvore que Deus apontou para eles.  Satanás sussurrou para Adão e Eva para conscientizá-los de sua nudez e também os encorajou a comer da árvore proibida, dizendo que ao fazê-lo se tornariam imortais ou anjos.  Satanás jurou ser um conselheiro sincero.  Depois de comer da árvore a nudez se tornou clara para eles e Adão e Eva tentaram coletar folhas para se cobrirem.  Deus perguntou por que O tinham desobedecido e não observaram o aviso de se afastarem de Satanás.  Adão e Eva admitiram o erro e pediram perdão.  A Terra tornou-se sua morada, onde viveriam, morreriam e seriam trazidos de volta à vida.

Versículos 26-32 Um aviso

Deus aborda os filhos de Adão (humanidade).  Explica que têm vestimentas para cobrir a nudez e como ornamento, mas a melhor vestimenta de todas é a consciência de Deus.  Isso é um sinal, diz Ele.  Novamente são alertados que Satanás é um inimigo declarado para não que sejam enganados.  Os maléficos são aliados dos que não creem.  Deus não ordenou imoralidade e o que seus antepassados fizeram não é desculpa.  Deus ordenou virtude e, portanto, direcione sua adoração somente para Ele e seja devotado inteiramente a Ele.  Deus criou a humanidade e repetirá o processo no Dia do Julgamento.  Alguns são guiados, mas alguns estão condenados porque tomam os maléficos como seus mestres. 

Deus aconselha os filhos de Adão a se vestirem bem, quando e sempre que orarem, e a comerem e a beberam do que Ele proveu.  Entretanto, avisa para não serem extravagantes porque Ele não ama os que agem dessa forma.  O profeta Muhammad é então aconselhado a perguntar a seus seguidores quem os proíbe do que Deus proveu.  São para a humanidade desfrutar, mas serão somente para os crentes no Dia da Ressurreição.

Versículos 33-41 Os portões fechados

O profeta Muhammad é aconselhado a dizer aos crentes que Deus proíbe atos vergonhosos, tanto os feitos abertamente, quanto os ocultos.  O tempo de vida de cada nação está estabelecido e não pode ser acelerado ou adiado nem por um instante.  Quando os mensageiros vierem os crentes serão salvos, mas os que ignoram os avisos morarão no Inferno.  O mais injusto é aquele que inventa mentiras sobre Deus ou nega as revelações.  Viverão seus dias e aqueles que costumavam invocar ao lado de Deus não os ajudarão, e morarão no Inferno.  Amaldiçoarão e culparão uns aos outros enquanto são levados para o Fogo para enfrentar uma punição dupla.  Os portões do Paraíso não serão abertos para aqueles que negam os versículos ou são arrogantes em relação a eles.  Mesmo que a corda tivesse que passar pelo buraco de uma agulha, não entrariam no Paraíso.  Essa é a punição para os culpados e malfeitores.

Versículos 42-58 Um Dia de Cumprimento (Julgamento)

Aqueles que creem e fazem boas obras são as pessoas do Jardim.  Não serão sobrecarregados com o que são incapazes de suportar e os portões do Paraíso serão abertos para eles.  Louvarão a Deus por causa do Paraíso que herdaram e dirão às pessoas do Fogo que a promessa de Deus era verdadeira.  As pessoas do Fogo responderão que também constataram que a promessa era verdadeira.  Em seguida um chamador anunciará que a maldição de Deus está sobre os malfeitores.  Haverá uma divisão entre as duas partes.  As pessoas dos Cimos se reconhecerão e chamarão umas pelas outras.  Os prisioneiros do Inferno então imploram aos habitantes do Paraíso por comida e água, mas sua resposta é que Deus lhes proibiu o sustento.  Serão esquecidos como esqueceram a inevitabilidade desse Dia, que é o cumprimento do que foi prometido no Alcorão.

O Senhor Deus criou o universo e então Se elevou sobre o Trono de uma maneira que se adequa à Sua Majestade. Então O chamem com humildade e O invoquem com temor e esperança.  É Quem envia o vento e a chuva trazendo todos os tipos de frutos e, da mesma forma, ressuscitará os mortos.  A vegetação emerge, pela permissão de Deus.



Notas de rodapé:

[1] Geralmente é aceito pelos sábios do Islã que Satanás era um gênio, cujo conhecimento e devoção eram de tamanho padrão que lhe foi permitido adorar junto com os anjos.

 

 

Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 2 de 3)

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: Um breve comentário do capítulo 7 (versículos 59 a 147) do Alcorão Sagrado.  Nessa parte aprendemos lições importantes das vidas dos profetas e de civilizações que já passaram.

  • Por Aisha Stacey (© 2017 IslamReligion.com)
  • Publicado em 30 Oct 2017
  • Última modificação em 30 Oct 2017
  • Impresso: 8
  • Visualizado: 2756 (média diária: 3)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Versículos 59-73 As histórias de Noé e Hud

Chapter-7,-Al-Araaf_part_2.jpgDeus enviou Noé para seu povo e ele lhes pediu para adorarem somente a Deus.  Negaram Noé e Deus o salvou e aos que estavam com ele em um barco. Os outros, que negaram os sinais de Deus, afogaram.  O profeta Hud foi enviado para o povo de Aad, dizendo adorem somente a Deus, mas o negaram.  Eles o chamaram de mentiroso e de tolo, quando ele lhes dava conselho sincero.  Hud os relembrou do povo de Noé e dos favores que Deus os concedeu, avisou-os de uma punição terrível, mas eles o ridicularizaram e pediram a Hud que trouxesse a punição.  Hud disse que esperaria com eles pela decisão de Deus.  Os descrentes foram aniquilados e Hud e seus companheiros foram salvos pela misericórdia de Deus.

Versículos 74-94 As histórias de Salé, Ló e Shuaib

Então, para o povo de Tamude, Deus enviou o profeta Salé.  Ele lhes pediu para adorarem somente a Deus.  Salé pediu-lhes para proteger a camela enviada de Deus e relembrou-os que eram os herdeiros de Aad, capazes de construir grandes mansões em vales e esculpindo casas nas laterais de montanhas.  Salé disse ao seu povo para relembrar das bênçãos de Deus. Entretanto, os arrogantes perguntaram aos crentes se realmente achavam que Salé era enviado de Deus.  Responderam que sim, mas os arrogantes rejeitaram isso e imobilizaram a camela que tinham sido encarregados de proteger.  Então, traga-nos essa promessa (de ira de Deus), disseram eles. E um terremoto os tomou e caíram mortos.  Salé se voltou.

Ló foi enviado para seu povo e confrontou-os com a promessa de punição para os atos indecentes que realizavam uns com os outros, mas a resposta deles foi tentar expulsar Ló e sua família da cidade.  Deus salvou Ló e sua família, exceto por sua esposa que estava entre os malfeitores, quando a chuva de pedras os destruiu.

Shuaib foi enviado para o povo de Midian e lhes pediu para adorarem somente a Deus.  Pediu-lhes para parar suas práticas corruptas de negócios e pararem de assaltar visitantes e viajantes em suas cidades.  Relembrou-lhes que Deus aumentou seus números e dos fins chocantes de algumas nações anteriores, mas não quiseram prestar atenção ao aviso.  Ao invés de serem gratos a Deus, atribuíram as mudanças favoráveis à passagem do tempo.  O povo de Midian ficou preso por um terremoto e aqueles que descreram no aviso de Shuaib deixaram de existir.  Shuaib se afastou sem sofrer pelo povo descrente.

Versículos 95-100 Uma lição a aprender

Sempre que Deus enviava um profeta para uma cidade (ou nação), afligia o povo com adversidade e desgraça para que se humilhassem perante Ele.  Então Deus mudou suas dificuldades para prosperidade, mas o povo não reconheceu a graça de Deus.  Se eles tivessem acreditado teriam sido cobertos com riquezas, mas não o fizeram e foram tomados por seus delitos.   Deus pergunta: aquele povo se sentiu seguro à noite ou de dia? O único povo que se sente seguro do plano de Deus são os condenados à destruição.  As pessoas não entendem, das histórias dos que vieram antes, que Deus pode afligi-las por seus pecados e selar seus corações?

Versículos 101 - 126 Deus envia Moisés para o Faraó

Nos versículos anteriores, foram enviados mensageiros com avisos para as pessoas nas cidades, mas elas se recusaram a acreditar neles.  Então Deus enviou Moisés para o Faraó e seus sacerdotes, mas eles também trataram a mensagem injustamente.  Vejam então o que aconteceu aos que espalharam corrupção.  Moisés disse ao Faraó que ele (Moisés) era um mensageiro do Senhor de todos os mundos e o Faraó pediu um sinal.  Moisés lançou seu cajado ao chão e ele se transformou em uma serpente rastejante.  Então tirou a mão de sua túnica e ela estava de uma cor branca brilhante e radiante.  Os líderes ao redor do Faraó disseram que Moisés era um mago e sugeriram uma competição.  Os magos do Faraó chegaram e receberam a promessa de um lugar no círculo privado, se ganhassem.

Os magos lançaram seus cajados e eles se transformaram em cobras.  Deus inspirou Moisés e ele lançou seu cajado, que se transformou em uma cobra que devorou todas as cobras que os magos tinham feito aparecer.  Os magos foram derrotados e a verdade era clara. Então, caíram de joelhos dizendo que acreditavam no Senhor dos mundos, o Senhor de Moisés.  O Faraó declarou que cortaria as mãos e os pés dos lados opostos e os crucificaria, tudo porque acreditaram antes que ele (Faraó) tivesse dado permissão para que o fizessem.  Invocaram a Deus pedindo a Ele que os mantivessem firmes e os deixasse morrer devotados somente a Ele.

Versículos 127 - 137 Pragas afligem o Egito

Os líderes entre o povo do Faraó perguntaram se ele pretendia deixar Moisés e seu povo causar corrupção na terra.  Ele respondeu que mataria seus filhos e pouparia as filhas.  Moisés aconselhou seu povo a ser perseverante e se voltar para Deus, em busca de ajuda.  O povo de Moisés reclamou que estavam acostumados à perseguição antes e que ainda continuavam a ser perseguidos, mas Moisés deu-lhes esperança. 

O povo do Faraó foi afligido com vários anos de fome na esperança de que recuperassem o senso, mas achavam que boas provisões era direito deles e que as circunstâncias ruins eram devido a Moisés (um mau presságio).  Entretanto, a sorte deles estava nas mãos de Deus, mas ainda não reconheciam isso.

Em seguida o povo do Faraó foi afligido com uma inundação, seguida de pragas de gafanhotos, piolhos, sapos e sangue.  O povo do Faraó pediu a Moisés para intervir com seu Senhor para que Ele removesse a punição, dizendo que se ele o fizesse deixariam o povo escravizado de Israel partir.  Entretanto, quando a punição foi removida, quebraram sua promessa.  Deus afogou-os e fez com que aqueles que tinham sido oprimidos herdassem a terra.

Versículos 138-143 Deus resgata os Filhos de Israel e fala com Moisés

Deus levou os Filhos de Israel a cruzar o mar, onde encontraram pessoas que adoravam ídolos.  Os filhos de Israel pediram a Moisés para fazer-lhes um ídolo, ao que ele respondeu que eram um povo ignorante.  Disse-lhes que o culto que os adoradores de ídolos seguiam estava condenado à destruição.  Deus convocou Moisés na montanha por quarenta noites.  Moisés pediu ao irmão Aarão, que estava com ele desde o começo, a assumir seu lugar na liderança do povo e para ser cuidadoso em mantê-los longe dos adoradores de ídolos.  Moisés chegou ao local designado e pediu a Deus para mostrar-Se.  Deus respondeu: Não Me verás, mas olha para a montanha; se ela permanecer em seu lugar, Me verás.  A montanha desmoronou diante dos olhos de Moisés e ele caiu, inconsciente.  Quando se recobrou, disse para Deus: "Glorificado sejas! Volto-me para Ti arrependido! Sou o primeiro dos crentes!"

Versículos 144 - 147

Deus disse a Moisés que era escolhido, dentre toda a humanidade, a ser o que podia ouvir a Deus e receber Sua mensagem e, assim, devia ser grato por tamanha honra.   Deus inscreveu todos os detalhes e instruções nas tábuas, dizendo para que se apegassem firmemente a elas.  Aqueles que negam os sinais de Deus serão mantidos distraídos.  Os atos dos que negam os sinais e o encontro na Outra Vida se tornará sem valor.

 

 

Capítulo 7, Al-A’raaf (Os Cimos) (parte 3 de 3)

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: Um breve comentário do capítulo 7 (versículos 148 a 206) do Alcorão Sagrado. Nesses versículos finais descobrimos que o profeta Muhammad foi mencionado no Torá e no Evangelho e os avisos nas partes anteriores são reiterados.

  • Por Aisha Stacey (© 2017 IslamReligion.com)
  • Publicado em 13 Nov 2017
  • Última modificação em 16 Nov 2017
  • Impresso: 9
  • Visualizado: 3045 (média diária: 3)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Versículos 148 - 156 A ira de Deus

Chapter-7,-Al-Araaf_part_3.jpgDurante a ausência de Moisés o povo começou a adorar uma escultura de bezerro feita de suas joias e ornamentos, mas perceberam que estavam errados e, quando Moisés retornou, disseram que se Deus não os perdoasse estariam entre os perdedores.  Moisés ficou zangado e perturbado com eles, mas especialmente com seu irmão Aarão.  Jogou as tábuas no chão, pegou seu irmão pelo cabelo e o puxou para si.  Aarão disse: "Ó filho de minha mãe (lembrando Moisés de seu parentesco), eles teriam me sobrepujado e matado." Moisés pediu perdão a Deus para o irmão e para si mesmo.

Os que adoraram o bezerro conquistaram a ira de seu Senhor, mas os que perceberam seus erros e se arrependeram, foram perdoados.  Quando Moisés se acalmou pegou as tábuas, nas quais estavam inscritas a orientação e misericórdia para os que temem a seu Senhor.  Moisés escolheu 70 homens e eles foram até Moisés com medo e tremendo.  Deviam se desculpar e pedir perdão por adorar o bezerro, mas ao invés disso exigiram ver Deus.  A montanha se convulsionou em um grande terremoto e caíram mortos.  Moisés orou por perdão e a misericórdia de Deus abrange todas as coisas.  A misericórdia é para os que têm consciência de Deus, pagam as caridades prescritas e creem nas revelações.

Versículos 157 - 158 Muhammad no Torá e no Evangelho

Uma misericórdia especial será atribuída aos que seguem o profeta iletrado, que encontrarão mencionados no Torá e no Evangelho.  Ele os recomenda a fazer o bem e os proíbe de fazer o mal. Torna lícitas as coisas boas e ilícitas as coisas ruins.  Alivia-os de seus fardos.  Aqueles que o seguem serão bem-sucedidos.   Deus diz ao profeta Muhammad (que a misericórdia e as bênçãos de Deus estejam sobre ele) para declarar às pessoas que é o mensageiro de Deus enviado por Aquele que controla os céus e a terra e que não há divindade merecedora de adoração, exceto Deus.

Versículos 159-168 Os Filhos de Israel são testados

Na nação de Moisés havia alguns que foram guiados e estabeleceram justiça.  Deus os dividiu em doze tribos.  Quando as pessoas com sede pediram água, Deus revelou a Moisés onde atingir a rocha com seu cajado.  Doze fontes jorraram e cada tribo teve seu próprio lugar para beber.  Deus enviou maná (coisas puras) do céu para comerem.  Eles se rebelaram, mas não prejudicaram Deus com sua rebelião e apenas prejudicaram a si mesmos.

Deus lhes disse: residam nessa cidade, comam do que lhes agradar, peçam perdão e entrem pelo portão com humildade.  Deus então perdoaria seus pecados e multiplicaria a recompensa dos benfeitores, mas havia malfeitores entre eles que mudaram as palavras do mandamento de Deus.  Então Deus enviou-lhes calamidades dos céus.  Deus diz ao profeta Muhammad para perguntarem sobre a cidade perto do mar e o que aconteceu quando transgrediram as leis do Sabbath.  Foram testados por causa de sua desobediência.  No Sabbath o peixe vinha facilmente, mas não apareciam nos outros dias.  Pergunte a eles também, disse Deus, sobre os admoestadores e por que pregavam para um povo que certamente seria destruído ou punido por Deus.  Os admoestadores disseram que queriam se exonerar de seus deveres com Deus e esperavam que alguns aceitassem a admoestação.  Entretanto, desconsideraram o aviso, continuaram com seu comportamento e Deus lhes disse: "Sede símios desprezíveis!"

Relembre-os também que Deus disse que levantaria contra eles os que os infligiriam com grande dano até o Dia da Ressurreição.  Deus quebrou sua união como nação e os dispersou por todo o mundo.  Alguns são virtuosos e outros não e foram testados tanto com bênçãos quanto com calamidades.

Versículos 169 -180 Incluindo a aliança com os descendentes de Adão.

Foram então sucedidos por uma geração má.  Desfrutavam de uma vida vulgar pensando que tudo seria perdoado.  Por que não veem que a Outra Vida é melhor? Aqueles que seguem o Livro e estabelecem a oração jamais terão seus atos desperdiçados.  E mencione a montanha que foi suspensa sobre eles como se fosse um guarda-chuva.  Pensaram que cairia sobre eles, mas Deus disse para que se apegassem ao que Ele lhes tinha dado e lembrassem que seriam retornados à consciência de Deus.

Relembre-os, ó profeta, sobre a época em que Deus trouxe à existência cada descendente de Adão (cada ser humano) e os fez testemunhar, perguntando: "Não sou o seu Senhor?" Deus fez isso para que no Dia da Ressurreição ninguém dissesse: "Não estávamos cientes." Ou no caso de que tentassem culpar seus ancestrais por idolatria ou atribuir parceiros a Deus, alegando que só seguiram seus antepassados.  Tudo foi tornado claro.

Diga-lhes também a história do homem na época de Moisés a quem foram transmitidas Nossas histórias, mas escolheu ignorá-las e Satanás o perseguiu até que se tornasse um dos desviados.  Teria sido exaltado por meio de revelações, mas se apegou à vida terrena.  Era como um cão: se o perseguisse ofegava, se o deixasse, ainda assim ofegava.  Conte-lhes as histórias para que possam refletir. Aqueles a quem Deus guia, são corretamente guiados e quem Ele abandona, é um perdedor.

Deus diz que criou o Inferno para aqueles entre os gênios e a humanidade que têm corações, mas não compreendem, têm olhos, mas não veem e têm ouvidos, mas não ouvem.  São piores que animais, porque são desatentos.  E a Deus pertencem os melhores nomes. Então, invoque-O por meio deles.  E deixe a companhia daqueles que os usam inadequadamente.

Versículos 181 - 188

Deus criou uma comunidade (os seguidores do profeta Muhammad) que guia para a verdade e estabelece justiça.  Aqueles que negam as revelações de Deus são atraídos aos poucos para a destruição.  O companheiro deles (profeta Muhammad) não é louco, mas sim um admoestador.  No que poderiam acreditar, se não acreditam nisso? Quem Deus desvia não pode ser guiado. Ele os deixa vagando como cegos.  Quando perguntarem (a ti, profeta Muhammad) sobre a Hora, diga: "É do conhecimento somente do meu Senhor. Ninguém revelará seu momento, exceto Ele. Se apoia pesadamente sobre os céus e a terra. Não chegará a vocês, exceto de maneira inesperada." É dito ao profeta Muhammad para dizer às pessoas que ele não tem poder para se beneficiar ou evitar dano a si mesmo e que não é mais que um admoestador e portador de boas novas para aqueles que creem.

Versículos 189 - 206 Deus criou tudo - adore-O

Deus criou todos de uma única alma (Adão).  As pessoas são ingratas e estabelecem parceiros com Deus, mas Ele está muito acima dos parceiros que lhe atribuem.  Deus diz ao profeta Muhammad: diga que seu protetor é Deus, Que enviou o Alcorão e protege os virtuosos.  Seja tolerante e diga o que é certo e se Satanás tentá-lo, busque proteção com Deus.  Quando os que temem a Deus são tentados por Satanás, tudo que têm que fazer é lembrarem-se de Deus e saberão o curso de ação correto.

Diga-lhes Muhammad que segues somente o que é revelado de Deus. O Livro (Alcorão) é uma orientação e uma bênção.  Quando o ouvirem recitado, fiquem em silêncio e ouçam.  Lembrem-se de Deus com humildade e reverência, de manhã e à noite.  Não sejam negligentes, porque aqueles que estão próximos de Deus nunca se cansam de adorá-Lo.  Glorifiquem-No e prostrem-se perante Ele.

Partes deste Artigo

Visualizar todas as partes juntas

Adicione um comentário

Mais visualizados

Diariamente
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Total
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version