Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

あなたが要求した記事/ビデオはまだ存在していません。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

O conselho de Lucman a seu filho (parte 1 de 2): Soluções para os pais do século 21

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: O conselho de Lucman ao seu filho tem uma qualidade atemporal e começamos uma discussão de cada ponto.

  • Por Aisha Stacey (© 2017 IslamReligion.com)
  • Publicado em 19 Jun 2017
  • Última modificação em 03 Mar 2019
  • Impresso: 13
  • Visualizado: 5624 (média diária: 4)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 2

Luqman1.jpgEducar filhos no século 21 não é mais fácil e nem mais difícil do que educá-los em qualquer século.   Cada época tem seus problemas específicos, mas o conselho genérico sempre oferecerá as melhores soluções, porque a natureza do ser humano permanece inalterada.  Quando Deus enviou o Alcorão o encheu com conselhos e lembretes que seriam igualmente úteis para todas as épocas. 

O conselho de Lucman ao seu filho pode ser encontrado no Alcorão no capítulo que tem o nome dele, capítulo 31, versículos 12 - 19.  Além disso, Ibn Kathir o renomado sábio e historiador muçulmano do século 14 EC, escreveu sobre Lucman em seu livro "Histórias do Alcorão".   Usou informação obtida das fontes mais confiáveis da época.   De acordo com Ibn Kathir e a maioria dos sábios muçulmanos, Lucman não era um profeta, mas um homem que Deus tinha abençoado com sabedoria.  Os primeiros sábios, de acordo com Ibn Kathir, eram da opinião de que sabedoria significa critério e entendimento religioso.  Em algumas tradições diz-se que o próprio Lucman disse como mantinha suas qualidades nobres: "Baixando meu olhar, controlando minha língua, comendo do que é lícito, mantendo minha castidade, cumprindo minhas promessas e compromissos, sendo hospitaleiro com os hóspedes, respeitando meus vizinhos e desconsiderando o que não é da minha conta.  Tudo isso me fez aquele que sou."[1]

O homem sábio conhecido como Lucman deu 10 conselhos ao seu filho.  Conselhos aplicáveis agora e que podem ser seguidos e usados por qualquer pai que quer educar um filho na luz do Islã.  Diz-se que se todos os pais implementassem o conselho de Lucman não haveria necessidade de se preocupar com o destino dos filhos na Outra Vida, porque lhes foi mostrado o caminho que leva ao paraíso.  Nos poucos versículos do Alcorão que contêm o conselho de Lucman ao filho está a chave para o sucesso nessa vida e no Dia do Juízo.

O conselho que um pai dá ou escolhe não dar aos filhos é muito importante.  No Dia do Juízo seria devastador ouvir seu filho dizer a Deus: "Mas minha mãe (ou pai) não me disse isso."  Escolher as palavras certas pode ser uma tarefa difícil e, por isso, adotar o conselho dos profetas ou de nossos predecessores virtuosos como Lucman é uma ideia excelente.  Portanto, examinemos apenas o que Lucman disse ao filho e notemos que Lucman escolheu falar de uma maneira respeitosa.   Respeito é importante entre qualquer pessoa que se engaja em uma conversação, mas é extremamente importante entre membros da família.  Ninguém gosta de receber ordens ou gritos, especialmente quando a maneira inaceitável de falar vem de um membro amado da família.

1.     "Ó filho meu, não atribuas parceiros a Deus, porque a idolatria é grave iniquidade." (Alcorão 31:13)

Lucman chama seu filho de "meu filho", ao invés de pelo nome, para enfatizar o elo familiar.  Atrai sua atenção encorajando-o a ouvir com cuidado o que está prestes a dizer.  Então chama a atenção do filho para a coisa mais importante aos olhos de Deus.   Aquele que associa outros com Deus, diz ele, comete o maior erro ou injustiça com o Criador e Sustentador do universo.  Essa pessoa também comete um grande erro consigo mesma, porque possibilita a ira de Deus e uma punição eterna.

"Deus jamais perdoará a quem Lhe atribuir parceiros; porém, fora disso, perdoa a quem Lhe apraz. " (Alcorão 4:48)

2.     "E recomendamos ao ser humano benevolência para com seus pais." (Alcorão 31:14)

No Alcorão Deus menciona os direitos dos pais na mesma frase como o aspecto mais importante do Islã, adorar somente a deus.   Isso indica que ser gentil com os pais, honrando-os e respeitando-os, é extremamente importante no estilo de vida que é o Islã.

"E vosso Senhor decretou que não adoreis outro senão Ele; que sejais indulgentes com vossos pais,..." (Alcorão 17:23)

O profeta Muhammad reforçou o dever de ser gentil com os pais.   Um companheiro do profeta uma vez perguntou-lhe qual a ação mais amada por Deus, das muitas que um homem pode fazer.   O profeta Muhammad o respondeu dizendo: "Oferecer a oração no seu horário adequado."   O companheiro então perguntou: "E a próxima?", ao que o profeta Muhammad respondeu: "Ser bom e devotado aos pais..."[2]

Na parte seguinte do capítulo Lucman, no versículo 14, Deus esclarece as dificuldades que as mães, em particular, passam para educar os filhos, e exige que os filhos sejam gratos aos pais.  Deus nos lembra então que é a Ele que retornaremos e que nossa primeira aliança é somente com Deus, seguida pela devoção e gentileza com nossos pais. 

"E recomendamos ao ser humano benevolência para com seus pais.  Sua mãe o suporta, entre dores e dores, e sua desmama é aos dois anos. (E lhe dizemos): Agradece a Mim e aos teus pais,  Porque o retorno será a Mim." (Alcorão 31:14)

3.     "Ó meu filho! Ainda que algo como o peso de um grão de mostarda estivesse (oculto) em uma rocha, fosse nos céus, fosse na terra, Deus o descobriria..." (Alcorão 31:16)

Lucman então aconselha seu filho a lembrar da força e poder que pertencem a Deus.  O conhecimento de Deus é perfeito, qualquer coisa que aconteça ou acontecerá nesse mundo já é conhecida por Deus.  A força de Deus é absoluta e não deve ser questionada, desafiada ou ignorada por ninguém.



Notas de rodapé:

[1]Narrou Ibn Wahb no capítulo 16, Histórias do Alcorão, de Ibn Kathir.

[2] Saheeh Al-Bukhari

 

 

O conselho de Lucman a seu filho (parte 2 de 2): Começar com uma base forte

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: Continuando a discussão dos 10 conselhos que Lucman, o homem sábio, deu ao seu filho.

  • Por Aisha Stacey (© 2017 IslamReligion.com)
  • Publicado em 19 Jun 2017
  • Última modificação em 19 Jun 2017
  • Impresso: 9
  • Visualizado: 4727 (média diária: 4)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

Luqman2.jpgDeus concedeu sabedoria a Lucman.  Sabedoria implica em seguir os passos dos profetas chamando as pessoas para adorarem somente a Deus.  Além disso, envolve ensiná-las como fazer isso da melhor maneira possível, começando com os aspectos mais importantes e assim por diante.  Lucman queria o melhor para seu filho e deu a ele conselhos que o deixariam em boa posição nesse mundo e no Outro. Esse conselho contém verdade em qualquer época e os pais que lutam para educar filhos crentes hoje se beneficiarão enormemente dele. Já discutimos os três primeiros conselhos que eram adorar somente a Deus, ser devotado aos pais e reconhecer que Deus tem controle completo sobre todos os assuntos. Na parte 2 continuamos a discussão. 

 

4.     "Ó meu filho! Observa a oração..." (Alcorão 31:17)

Lucman aconselha seu filho a orar regularmente e no horário correto. Todos os pais devem ensinar seus filhos não somente a orar, mas por que oramos e sua importância. A palavra árabe para oração é salah e a palavra denota conexão.  A oração é a nossa forma de conectar e manter uma conexão com Deus.  Orar em horários fixos serve como um lembrete do por que estamos aqui e ajuda a direcionar os pensamentos e ações da pessoa do pecado para a lembrança de Deus.

5.     "..recomenda o bem, proíbe o ilícito..." (Alcorão 31:17)

Recomendar o bem e proibir o ilícito é responsabilidade de todo crente; governantes e súditos, homens e mulheres, cada um de acordo com sua habilidade. O profeta Muhammad, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, disse: "Quem dentre vós vir uma má ação, que a mude com sua mão (agindo); se não puder, com sua língua (denunciando); e se não puder, então com seu coração (ao sentir que é errada), mas essa é a forma mais fraca de fé."[1]

6.     "e sofre pacientemente tudo quanto te suceda..." (Alcorão 31:17)

Lucman aconselha seu filho a orar de maneira correta, recomendar o bem e proibir o mal e, então, recomenda paciência ao lidar com as pessoas para esse propósito e em todos os assuntos.  O genro do profeta Muhammad, Ali ibn Abu Talib, definiu paciência como "buscar a ajuda de Deus".[2] Lembrar de Deus e contemplar Sua grandeza é a chave para a paciência e a paciência é a chave para o paraíso eterno e, portanto, foi de fato um conselho sábio.

7.     "E não vires o rosto às gentes..." (Alcorão 31:18)

Tentar não agir como se fosse melhor que as outras pessoas. A humildade é uma qualidade muito desejável para qualquer crente. A humildade pode nos guiar ao paraíso, assim como o oposto, a arrogância, pode nos levar ao inferno.  A arrogância e falta de humildade de Satanás provocou não só sua expulsão do paraíso, mas o condenou, e a seus seguidores, ao inferno. O profeta Muhammad não se comportou como se fosse melhor que os demais, nem desdenhava o trabalho braçal.  Um de seus companheiros relatou que o profeta Muhammad trabalhava com alegria com os servos ou outros trabalhadores.

8.     "...nem andes insolentemente pela terra, porque Deus não estima arrogante e jactancioso algum." (Alcorão 31:18)

Caminhar com insolência pela terra é outra forma de arrogância. É como se Lucman quisesse enfatizar a importância da humildade. Todas as pessoas são iguais aos olhos de Deus; a única coisa que as diferencia é a piedade. O profeta Muhammad, seus companheiros e as primeiras gerações de muçulmanos compreendia o conceito de humildade.  A seguir é a história de um homem que caminhava pela terra sem insolência.

Durante seu califado Umar ibn Al-Khattab marchava em Damasco com seu exército.  Abu Ubayda estava com ele.  Chegaram a um pequeno lago.  Uma desceu de seu camelo, tirou seus sapatos, amarrou-os e os pendurou sobre os ombros.  Então pegou as rédeas de seu camelo e entraram na água juntos.  Vendo isso na frente do exército, Abu Ubayda disse: "Ó Comandante dos crentes! Como você pode ser tão humilde na frente de todos os seus homens?"  Umar respondeu: "Ai de ti, Abu Ubayda!  Se alguém mais pudesse ouvir que pensa dessa forma!  Pensamentos como esse causarão a queda dos muçulmanos.  Não vê que de fato éramos um povo humilde?  Deus nos elevou à uma posição de honra e grandeza por meio do Islã.  Se esquecermos quem somos e desejarmos outra coisa que o Islã que nos elevou, Aquele que nos elevou certamente nos rebaixará."[3]

9.     "E modera o teu andar (ou não mostre insolência no andar)..." (Alcorão 31:19)

Um provérbio nativo-americano nos conta que seremos conhecidos pelos rastros que deixamos. Lucman está aconselhando seu filho a caminhar gentilmente sobre essa terra e não entrar em situações de forma agressiva. Está aconselhando que paciência e humildade devem ser um comportamento padrão e normal de uma pessoa. Crentes devem ser conhecidos pela humildade, gentileza e misericórdia em seus comportamentos.

10.  "...e baixa a tua voz, porque o mais desagradável dos sons é o zurro dos asnos." (Alcorão 31:19)

E, finalmente, Lucman aconselha seu filho a baixar o tom de sua voz. Falar alto e ríspido, diz ele, faz a voz parecer o zurro de asnos. Gritar não conquista corações e ofende e aliena as pessoas.

Lucman deu 10 conselhos sábios ao seu filho. É importante notar que Lucman começa com a lição mais importante: crer em um Deus Único.   Também deixa claro que associar parceiros na adoração a Deus é o único pecado imperdoável.  Em seguida, depois de estabelecer as bases da fé, Lucman lembra seu filho dos valores essenciais que um crente deve se empenhar para adquirir, enquanto que simultaneamente evita o orgulho e a arrogância. Quando os pais conseguem transmitir esses 10 conselhos aos seus filhos, estão estabelecendo as bases para uma vida feliz. Se os filhos conseguirem modelar esse comportamento como demonstrado pelos pais e cuidadores, melhor ainda.



Notas de rodapé:

[1] Saheeh Muslim

[2] Ibn Qayyim al Jawziyyah, 1997, Patience and gratitude, tradução para o inglês, Reino Unido, Ta Ha Publishers. P12

[3] As Sallabi, Dr Ali Muhammad. ‘Umar Ibn Al-Khattab: His Life and Times. International Islamic Publishing House, Saudi Arabia. (2007)

Partes deste Artigo

Visualizar todas as partes juntas

Adicione um comentário

Mais visualizados

Diariamente
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Total
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version