El artículo / video que has solicitado no existe todavía.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

あなたが要求した記事/ビデオはまだ存在していません。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

El artículo / video que has solicitado no existe todavía.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Статьи / видео вы запросили еще не существует.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Essa vida terrena versus o melhor retorno (uma explicação do Alcorão 3:14 – 18) (parte 1 de 2)

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: Uma introdução a cinco versículos inspiradores do Alcorão e uma discussão mais profunda do versículo 3:14.

  • Por Aisha Stacey (© 2017 IslamReligion.com)
  • Publicado em 10 Apr 2017
  • Última modificação em 10 Apr 2017
  • Impresso: 0
  • Visualizado: 726 (média diária: 3)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

TheWordlyLifeVsBestReturn1.jpgO Alcorão é o livro que os muçulmanos creem ser as palavras diretas e literais de Deus e é o maior presente de Deus para a humanidade.  Não é como nenhum outro; não é um livro de história, de contos ou um manual científico, embora contenha todos esses gêneros.  O Alcorão e sua habilidade surpreendente de falar ao coração de qualquer ser humano é um fenômeno belo.  Parece compreender os pensamentos mais profundos de uma pessoa e podem responder perguntas formuladas pela metade pelo leitor.  No segundo versículo do segundo capítulo do Alcorão, Deus descreve o Alcorão chamando-o de um livro no qual não há dúvida, há orientação para os virtuosos, piedosos e tementes a Deus (Alcorão 2:2).   Uma pessoa pergunta ou até pensa a pergunta e o Alcorão oferece orientação.   Venha comigo em uma viagem de descoberta, ele parece dizer.  Acena ao leitor a examinar profundamente o coração da humanidade e ver o mundo através dos olhos de Deus.  

Nesse artigo examinaremos e discutiremos cinco versículos do terceiro capítulo do Alcorão.  Esse capítulo é chamado "A família de Imran" (Aali Imran).   O Alcorão nos conta que Imran é o pai de Maria, a mãe de Jesus.  A família toda inclui o profeta Zacarias e o homem que os cristãos conhecem como João Batista, tido em alta consideração.  Esse capítulo fala particularmente aos cristãos e os exorta a adorar o Deus Único. Entretanto, nesse capítulo estão contidos alguns belos pedaços de prosa que descrevem a natureza da humanidade.  E quem é melhor para nos descrever e nos dar uma visão de nossa natureza complicada que nosso Criador - Deus?

Os versículos a seguir começam pela descrição de nosso desejo de estarmos cercados pela beleza e nossa inclinação natural a coletar coisas terrenas, nos apegarmos e ficarmos satisfeitos com elas.  Eles então nos lembram que a vida eterna no Paraíso vale mais que esse mundo e tudo que ele contém, e nos mostram como podemos alcançar esse objetivo supremo.

Aos homens foi abrilhantado o amor à concupiscência relacionada às mulheres, aos filhos, ao entesouramento do ouro e da prata, aos cavalos de raça, ao gado e às sementeiras. Tal é o gozo da vida terrena; porém, a bem-aventurança está ao lado de Deus.

 Dize (ó Profeta): Poderia anunciar-vos algo melhor do que isto? Para os que temem a Deus haverá, ao lado do seu Senhor, jardins, abaixo dos quais correm rios, onde morarão eternamente, junto a companheiros puros, e obterão a complacência de Deus.  Porque Deus é observador dos Seus servos. 

Que dizem: ó Senhor nosso, cremos! Perdoa os nossos pecados e preserva-nos do tormento infernal.

São perseverantes, verazes, consagrados (a Deus), caritativos, e nas horas de vigília imploram o perdão a Deus. 

Deus dá testemunho de que não há mais divindade além d’Ele; os anjos e os sábios O confirmam Justiceiro; Não há mais divindades além d’Ele, o Poderoso, o Prudentíssimo. (Alcorão 3:14 – 18)

A primeira frase nos conta que Deus encheu a terra com beleza e deliberadamente embelezou as coisas que desejamos, as que naturalmente cobiçamos.   Essa vida é um deleite.  Existem muitas tradições da vida do profeta Muhammad que testemunham isso.

A vida é um deleite e o melhor deleite é uma esposa virtuosa.[1]

Em verdade o mundo é verde e úmido e Allah os fez em gerações sucessivas para observar como agirão. Então, cuidado com o mundo...[2]

As mulheres e o perfume me são caros, mas a oração é a doçura dos meus olhos.[3]

Não entrará no Paraíso quem tiver um átomo de arrogância em seu coração." O profeta Muhammad disse: "Não entrará no Paraíso quem tiver um átomo de orgulho em seu coração." Um homem disse: "E se o homem gostar de boas roupas e sapatos"? Ele disse: "Deus é belo e ama a beleza. Orgulho significa negar a verdade e olhar para as pessoas com desdém." [4]

3:14  Aos homens foi abrilhantado o amor à concupiscência relacionada às mulheres, aos filhos, ao entesouramento do ouro e da prata, aos cavalos de raça, ao gado e às sementeiras. Tal é o gozo da vida terrena; porém, a bem-aventurança está ao lado de Deus.  

Aqui Deus nos lembra que é perfeitamente natural desejar as coisas boas que Deus nos proveu.  Não só é natural, mas aceitável encontrar alegria nos deleites dessa vida, desde que se lembre que as alegrias desse mundo se desvanecem e seus deleites são perecíveis.  A vida na terra pode ser cheia com beleza, nosso ambiente pode ser magnificente, o clima pode nos dar uma sensação de deslumbramento e as coisas que amamos podem nos fazer felizes.   Entretanto, butDeus nos pede que lembremos que essa vida é passageira e nos diz que o retorno ao Paraíso é melhor.  

Isso é enfatizado no Alcorão 57:20.    Sabei que a vida terrena é tão-somente jogo e diversão, veleidades, mútua vanglória e rivalidade, com respeito à multiplicação de bens e filhos; é como a chuva, que compraz aos cultivadores, por vivificar a plantação; logo, completa-se o seu crescimento e a verás amarelada e transformada em feno.

Desejamos um cônjuge do sexo oposto e uma família, mas devemos lembrar que o amor e o desejo de agradar nossa família pode às vezes nos levar a cometer pecados.  A busca por riqueza é uma coisa perfeitamente natural e admirável, especialmente se queremos gastar essa riqueza sendo gentis com a família, amigos ou vizinhos e fazendo vários atos de retidão e obediência.   Entretanto, se a busca de riqueza resulta em arrogância e comportamento dominador em relação aos menos ricos, não é mais admirável e sim uma causa de pecado.  É interessante notar que Deus não menciona que os seres humanos desejam apenas ouro e prata, mas que desejamos pilhas ou acúmulo de riqueza, indicando nosso desejo de acumular cada vez mais riqueza.  Esse é um desejo profundo em nós e devemos tomar cuidado para controlá-lo, ao invés de deixá-lo nos controlar.

Não deixe seu amor inato pelas coisas belas distanciá-lo de Deus.  Há um lugar para as coisas boas nesse mundo. Elas foram criadas para que as desfrutemos, mas devem continuar em seus lugares e não devem ser colocadas acima da obediência a Deus.  O profeta Muhammad também nos lembrou disso quando comparou a vida desse mundo a um lugar no Paraíso.  Disse: "Um lugar no Paraíso do tamanho do espaço entre um arco e sua corda é melhor que toda a terra na qual o sol nasce e se põe."[5]

Continuaremos nossa discussão, começando com o versículo 3:15 na parte 2.



Notas de rodapé:

[1] Saheeh Muslim

[2] Saheeh Muslim

[3] Imam Ahmad

[4] Saheeh Muslim

[5] Saheeh Al-Bukhari

Partes deste Artigo

Visualizar todas as partes juntas

Adicione um comentário

Outros Artigos na Mesma Categoria

Mais visualizados

DAILY
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
TOTAL
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version