您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

あなたが要求した記事/ビデオはまだ存在していません。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

您所请求的文章/视频尚不存在。

The article/video you have requested doesn't exist yet.

L'articolo / video che hai richiesto non esiste ancora.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

요청한 문서 / 비디오는 아직 존재하지 않습니다.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

המאמר / הסרטון שביקשת אינו קיים עדיין.

The article/video you have requested doesn't exist yet.

Valores fundamentais do Islã

Classificação:
Tamanho da fonte:

Descrição: O artigo apresentará os aspectos mais importantes do Islã: crenças e práticas religiosas fundamentais, Alcorão, ensinamentos do profeta Muhammad e a Shariah.  Um artigo simples que sintetiza o Islã.

  • Por Imam Kamil Mufti (© 2016 IslamReligion.com)
  • Publicado em 12 Sep 2016
  • Última modificação em 17 Sep 2017
  • Impresso: 2
  • Visualizado: 2773 (média diária: 7)
  • Classificação: sem comentários
  • Classificado por: 0
  • Enviado por email: 0
  • Comentado em: 0

É difícil limitar todo o Islã em alguns poucos valores fundamentais.  Entretanto, as crenças e práticas religiosas mais importantes foram identificadas pelo próprio profeta Muhammad.  Assim, há uma concordância geral sobre eles entre todos os muçulmanos.  Fornece uma comparação interessante, uma vez que os judeus e cristãos modernos não têm uma uniformidade semelhante em seus sistemas de crença.  Os cristãos, por exemplo, têm vários credos[1] e os judeus não têm crenças com as quais todos concordam.  Os judeus modernos concordam principalmente em relação aos 613 mandamentos que Maimônides, um rabino judeu da Espanha muçulmana, registrou e classificou no século 12.

Além disso, sábios muçulmanos, do passado e do presente, também identificaram certos casos de concordância geral nos ensinamentos fundamentais do Alcorão, do profeta Muhammad, que a misericórdia e bênçãos de Deus estejam sobre ele, e o "essencial" da Lei Islâmica (Shariah).

Crença islâmicas fundamentais: Seis artigos de fé

Mais de um bilhão de muçulmanos compartilham um conjunto de crenças fundamentais descrito como "Artigos de fé". Esses artigos de fé formam a base do sistema de crença islâmico.

1.  Crença em um Deus Único: O ensinamento mais importante do Islã é que se deve servir e adorar somente a Deus.  O maior pecado no Islã é adorar outros seres junto a Deus.  De fato, os muçulmanos acreditam que esse é o único pecado que Deus não perdoa, se uma pessoa morrer antes de se arrepender.

2.  Crença nos Anjos: Deus criou seres invisíveis chamados anjos que trabalham incansavelmente para administrar Seu reino em total obediência.  Os anjos estão ao nosso redor em todos os momentos, cada um com um dever; alguns registram nossas palavras e atos.

3.    Crença nos profetas de Deus: Os muçulmanos acreditam que Deus comunica Sua orientação por meio de profetas humanos enviados para cada nação.  Esses profetas começam com Adão e incluem Noé, Abraão, Moisés, Jesus e Muhammad, que a paz esteja sobre eles.  A mensagem principal de todos os profetas sempre foi que só existe um Deus verdadeiro e único e que somente Ele deve ser adorado e receber nossas súplicas.

4.    Crença nos livros revelados de Deus: Os muçulmanos acreditam que Deus revelou Sua sabedoria e instruções por meio de "livros" a alguns profetas, como os Salmos, o Torá e o Evangelho.  Com o tempo, entretanto, os ensinamentos originais desses livros foram distorcidos ou se perderam.  Os muçulmanos acreditam que o Alcorão é a palavra final de Deus revelada ao profeta Muhammad e foi totalmente preservado.

5.    Crença no Dia do Juízo: A vida desse mundo e tudo que está nele chegará ao fim em um dia determinado.  Naquele momento, todas as pessoas serão ressuscitadas dos mortos.  Deus julgará cada uma individualmente, de acordo com sua fé e suas ações boas e más.  Deus mostrará misericórdia e justiça no julgamento.  De acordo com os ensinamentos islâmicos, aqueles que creem em Deus e fazem boas ações serão recompensados eternamente no Paraíso.  Aqueles que rejeitam a fé em Deus serão eternamente punidos no fogo do Inferno.

6.    Crença no destino e no Decreto Divino: Os muçulmanos creem que uma vez que Deus é o Sustentador de toda a vida, nada acontece exceto por Sua Vontade e com Seu conhecimento pleno.  Essa crença não contradiz a ideia do livre arbítrio.  Deus não nos força, mas nossas escolhas são conhecidas por Deus de antemão, porque Seu conhecimento é completo.  Esse reconhecimento ajuda o crente durante as dificuldades e privações.

Prática religiosa fundamental do Islã: Os cinco "pilares" do Islã

No Islã, a adoração é parte da vida diária e não está limitada a meros rituais.  Os atos formais de adoração são conhecidos como os cinco "pilares" do Islã.  Os cinco pilares do Islã são a declaração de fé, a oração, o jejum, a caridade e a peregrinação.

1.    Declaração de Fé: A "Declaração de Fé" e a afirmação "La ilaha illa Allah wa Muhammad Rasul-ullah" que significam "Não existe verdadeiro deus (deidade) exceto Deus (Allah), e Muhammad é o Mensageiro (Profeta) de Deus."  A Declaração de Fé é mais que apenas uma afirmação e deve ser mostrada com atos.  Para se converter à fé do Islã, uma pessoa tem que proferir essa declaração.

2.    Oração diária: A oração é um método através do qual um muçulmano se conecta com Deus e obtém força espiritual e paz de espírito.  Os muçulmanos realizam cinco orações formais por dia. 

3.    Zakah: É um tipo de caridade.  Os muçulmanos reconhecem que toda riqueza é uma bênção de Deus e certas responsabilidades são exigidas em troca.  No Islã é dever do rico ajudar o pobre e necessitado. 

4.    O Jejum de Ramadã: Uma vez por ano os muçulmanos devem jejuar por um mês inteiro da alvorada ao pôr do sol.  O período de devoção espiritual intensa é conhecido como o jejum de Ramadã no qual comida, bebida e sexo não são permitidos durante o jejum.  Depois do pôr do sol pode-se desfrutar dessas coisas.  Durante esse mês os muçulmanos praticam o autocontrole e focam em orações e devoção.  Durante o jejum os muçulmanos aprendem a simpatizar com aqueles no mundo que têm pouco para comer.

5.    O Hajj - Peregrinação à Meca: Todo muçulmano se empenha para fazer a peregrinação ao menos uma vez na vida aos lugares sagrados em Meca, onde é hoje a Arábia Saudita.  É a experiência espiritual mais intensa para um muçulmano.  Tipicamente, de 2 a 3 milhões fazem o hajj todos os anos.

Fundamental do Alcorão: Surata (Capítulo) al-Fatihah

Os sábios consideram a Surata al-Fatihah, o primeiro capítulo do Alcorão, como o fundamental do Alcorão.  É recitada em toda oração formal na língua árabe.  A tradução é a seguinte:

Começo com o nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.   Todos os louvores são para Deus, o Senhor de todos os Mundos.  Clemente, o Misericordioso, O Soberano do Dia do Juízo.  Só a Ti adoramos e só de Ti imploramos ajuda!  Guia-nos à senda reta, à senda dos que agraciaste, não à dos abominados, nem à dos extraviados."

Para ouvir a recitação da Surata al-Fatiha clique aqui

Os ensinamentos fundamentais do Profeta Muhammad

Sábios clássicos do Islã condensaram os ensinamentos do profeta Muhammad em algumas declarações.  Essas declarações englobam todos os aspectos de nossas vidas.  Algumas delas são:

1)    As ações são julgadas pelas intenções.

2)    Deus é Puro e não aceita nada a menos que seja puro e ordenou aos crentes o mesmo que ordenou aos profetas.

3)    Parte da boa observância do Islã por parte de uma pessoa é deixar de lado aquilo que não lhe concerne.

4)    Uma pessoa não pode ser um crente completo a menos que ame para seu irmão o que ama para si próprio.

5)    Não prejudique e não se deixe prejudicar.

6)    Não deixe que seu foco nessa vida seja acumular ganhos mundanos e Deus o amará.  Não se preocupe com o que as pessoas têm e elas o amarão.

O fundamental da Lei Islâmica ou Shariah

O fundamental da Lei Islâmica é a preservação de:

1)    Religião

2)    Vida

3)    Família

4)    Mente

5)    Bens

6)    Alguns sábios contemporâneos sugerem que justiça ou liberdade seja a sexta categoria.

Na visão do Islã, são considerados como essenciais ao bem-estar humano.

Em conclusão, se alguém perguntar quais são os fundamentos do Islã em um mínimo possível de palavras, a resposta seria: "está dentro da própria palavra Islã: servir, adorar e se submeter amorosamente a Deus."



Notas de rodapé:

[1] www.creeds.net

Adicione um comentário

Outros Artigos na Mesma Categoria

Mais visualizados

DAILY
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
TOTAL
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Favorito del editor

Listar Artigos

Desde sua última visita
Esta lista no momento está vazia.
Todos por data
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Mais Populares

Melhores classificados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais enviados por email
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais impressos
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
Mais comentados
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)
(Leia mais...)

Seus Favoritos

Sua lista de favoritos está vazia.  Você pode adicionar artigos a esta lista usando as ferramentas do artigo.

Sua História

Sua história está vazia.

View Desktop Version